A torcida do Newcastle certamente já estava conformada com a derrota em Goodison Park. Os Magpies visitavam o Everton e tomaram dois gols até o início do segundo tempo. Pior, o goleiro Martín Dubravka se multiplicava para evitar um placar mais amplo e ainda contou com a ajuda da trave. Entretanto, de uma maneira que não se imaginava, o Newcastle ressurgiu feito fênix contra os Toffees. Dois gols depois dos 48 do segundo tempo providenciaram o miraculoso 2 a 2 no placar. E o herói também foi inesperado: o zagueiro Florian Lejeune, que saiu do banco para mudar a história do duelo.

Acumulando cinco partidas de invencibilidade no Goodison Park, o Everton parecia encaminhar a vitória desde cedo. A equipe dominava o embate e abriu o placar aos 30 minutos, com Moise Kean, finalmente inaugurando sua contagem pela Premier League. Bernard deu um presentaço ao italiano, com um lindo passe por elevação, e ele guardou. Já aos nove do segundo tempo, seria a vez de Dominic Calvert-Lewin ampliar sua fase insaciável, com o quinto tento nas últimas seis rodadas. Recebeu de Lucas Digne, antes de fuzilar. Dubravka, que já tinha salvado no primeiro tempo, continha a goleada. Além disso, Calvert-Lewin acertou a trave.

O Newcastle parecia resignado e as alterações de Steve Bruce reforçavam esta sensação, com Fabian Schär fechando a marcação no lugar do centroavante Joelinton. O bumba-meu-boi à inglesa, todavia, gerou uma inesperada reação nos acréscimos. Lejeune, que tinha entrado no lugar de Ciaran Clark aos 25, descontou aos 48. O zagueiro virou uma lindíssima acrobacia, mas sequer comemorou o golaço, achando que a vaca tinha ido para o brejo.

Pois quando os acréscimos estouravam, eis que surgiu a chance dos Magpies levantarem a última bola na área. Várias rebatidas aconteceram e Federico Fernández acertou a trave. Em meio à insistência, Lejeune meteu o pé na bola de novo e Jordan Pickford tentou salvar, mas já estava dentro do gol. O relógio do árbitro apitou e, com ajuda da tecnologia, o empate estava decretado aos 49. Os torcedores do Newcastle nem devem saber como explicar o milagre.

Ambos os times estão no mesmo bolo da tabela. O Everton é o 12° colocado, uma posição à frente do Newcastle graças ao saldo de gols. Juntamente com Arsenal e Crystal Palace, são quatro times com 30 pontos, que precisam definir se lutarão pelas vagas europeias ou se correrão o risco do rebaixamento neste marasmo.

E o mais fantástico: o empate no Goodison Park não foi a única reação inesperada ocorrida na rodada da Premier League. O Arsenal, com um a menos, peitou o Chelsea nos 2 a 2 em Stamford Bridge. Já no Villa Park, o estouro dos acréscimos também reservou a glória ao Aston Villa, na vitória por 2 a 1 sobre o Watford – um resultado fundamental na luta contra o rebaixamento. Troy Deeney abriu o placar no primeiro tempo, enquanto Douglas Luiz saiu do banco para empatar aos 23 do segundo, aproveitando um rebote. Por fim, a virada se consumou aos 49, num chute raivoso de Ezri Konsa, após assistência de Tyrone Mings.

O triunfo tirou o Aston Villa do Z-3. A equipe se alçou ao 16° lugar, com 25 pontos. O Watford é o penúltimo, com 23, ultrapassado também pelo Bournemouth no saldo de gols. As Cherries derrotaram o Brighton por 3 a 1 e encerraram sua péssima sequência recente, após seis rodadas sem vencer na liga.

Classificações Sofascore Resultados