Jonas Gutiérrez tem um novo clube na carreira. Aos 34 anos, assinou contrato por dois anos com o Independiente, depois de um ano atuando pelo Defensa y Justicia. Ele esteve em campo e ajudou a eliminar o São Paulo da Copa Sul-Americana deste ano e troca de clube para jogar pelo Rei de Copas, sete vezes campeão da Libertadores. “É um desafio muito grande porque sei o que significa o Independiente, um dos maiores clubes da Argentina”,  disse o novo contratado.

LEIA TAMBÉM: Vitória do respeito: Após virar as costas a seu ídolo, Newcastle terá que indenizar Jonás Gutiérrez

“Nos últimos dois anos não tive a continuidade que queria, mas esta transferência chega em um momento ideal. No Independiente existe uma obrigação permanente e uma pressão extra”, afirmou Jonas Gutiérrez, que posou para foto com a camisa do novo clube.

O técnico do Independiente, Ariel Holan, foi quem articulou a transferência. Foi o que entusiasmou Gutierrez a se juntar ao Rojo. “Ele vai trazer experiência”, afirmou o treinador. O discurso foi reforçado pelo presidente do Independiente, Hugo Moyano. “Eu gostei quando ele jogou contra o Independiente e acredito que ele pode dar o que falta à equipe, a experiência que precisávamos”, analisou o dirigente.

Formado pelo Vélez Sarsfield, Jonas Gutiérrez estreou na primeira divisão em 2001. Em 2005, foi vendido ao Mallorca, onde também teve destaque nas três temporadas em La Liga. De lá se transferiu ao Newcastle, clube no qual viveu seus melhores momentos em campo e os piores na vida. Jogou muito bem pelo clube e foi convocado pelo então técnico da seleção argentina para disputar a Copa do Mundo de 2010 como titular. Mas também foi lá que descobriu um câncer nos testículos, em 2013.

Teve que lutar pela sua vida. Fez uma cirurgia na Argentina, em 2013, e já deu sinais da sua recuperação em outubro de 2014, quando correu uma maratona, ainda fazendo fisioterapia. Recuperado, recebeu diversas homenagens. Ele voltou a jogar pelo time sub-21 do Newcastle e voltou a jogar pelo Newcastle em março de 2015. Pouco depois, em maio, ele protagonizou um épico: salvou o Newcastle do rebaixamento na última rodada da Premier League.

Cinco dias depois do seu feito, ele foi dispensado pelo Newcastle. A história é ridícula. Primeiro, porque o apoio do clube ao jogador quando ele teve câncer foi ínfimo. Ele pagou do próprio bolso o tratamento, na Argentina. Foi convidado a procurar outro time. Após a dispensa, Jonas Gutiérrez desabafou no Twitter: “Duas coisas que aprendi com a minha doença: como apoiar um jogador (torcedores do Newcastle) e como deixar um jogador sozinho (dono do Newcastle)”.

Dispensado, ele foi para o Deportivo La Coruña, voltando à Espanha. Ficou uma temporada, com apenas 17 jogos disputados e apenas cinco como titular. Decidiu, então, voltar ao seu país. Fechou com o Defensa y Justicia em setembro de 2016. Pelo clube argentino, voltou a ter destaque. Foram 18 jogos disputados e um desempenho que chamou a atenção do Independiente. Espera, agora, poder jogar com mais regularidade e ter um desempenho melhor.

Galgo, como é chamado na Argentina, não cansa de recomeçar. Este é mais um recomeço. Boa sorte, Galgo.