Depois de três meses parado, Bale precisou de 12 minutos para voltar a marcar

O retorno do galês foi a melhor notícia para os merengues na vitória por 2 a 0 sobre o Espanyol, com o time misto

Gareth Bale enfrentou alguns momentos de questionamento desde que chegou ao Real Madrid. Nos últimos meses, porém, sua importância ao time é irrefutável. Foi um dos protagonistas na conquista da última Liga dos Campeões (para alguns, o melhor jogador) e vinha em ótima fase no início da atual temporada. Em novembro, dias depois da grande atuação que pulverizou o Atlético de Madrid em pleno Vicente Calderón, o galês sofreu uma lesão no tornozelo. Passou três meses parado, mas retornou já para contribuir com a vitória por 2 a 0 sobre o Espanyol neste sábado, no Santiago Bernabéu, pelo Campeonato Espanhol. Precisou de 12 minutos para voltar a balançar as redes.

Em um jogo de poucas preocupações para o Real Madrid, Zinedine Zidane escalou vários reservas. Poupou a maioria de seus destaques depois da grande exibição contra o Napoli pela Liga dos Campeões. Aos 33 minutos, os merengues abriram o placar. Cruzamento de Isco que Álvaro Morata escorou para as redes. Já a chance para Bale veio aos 26 da segunda etapa, relacionado pela primeira vez desde a lesão. E não desperdiçou a chance para já mostrar serviço. Em contra-ataque iniciado por Cristiano Ronaldo, Isco lançou o camisa 11, que fuzilou na saída de Diego López.

Bale é instrumental ao Real Madrid. Por mais que Zidane conte com um elenco de qualidade, com jogadores que cumprem o esperado na função, o nível do galês está acima. Não só por potencializar algumas das características da equipe, mas também por conseguir decidir em um só lance – virtude na qual é o único que se aproxima de Cristiano Ronaldo. Em um momento importantíssimo, com a reta final da Champions e de La Liga, sua volta vale demais. Líderes isolados, os merengues abrem quatro pontos de vantagem sobre o Barcelona – e com uma partida a menos em relação aos catalães.