O Villarreal representa um novo começo a Santi Cazorla. O velho ídolo correu o risco de amputar a perna e sua carreira no futebol parecia fadada a um melancólico fim. A confiança depositada pelo Submarino Amarelo ajudou o meia a recuperar não apenas a sua saúde, como também sua melhor forma, e hoje ele figura entre os destaques do Campeonato Espanhol. Já nesta segunda-feira, o clube anunciou a acolhida a outro ídolo que passou por maus bocados. Giuseppe Rossi está de volta à Espanha, para tentar o seu recomeço.

Rossi é o maior artilheiro da história do Villarreal. O italiano soma 82 gols pelo clube, que defendeu por cinco temporadas entre 2007 e 2012. Foi no Submarino Amarelo que o atacante atingiu o seu ápice, ao liderar a classificação à Champions em 2010/11, quando anotou 18 gols. Mas também por lá que o jogador começou a viver suas grandes penúrias, ao romper os ligamentos do joelho pela primeira vez em outubro de 2011. Quando se preparava para voltar, em abril de 2012, novamente se contundiu.

Giuseppe Rossi acumulou graves problemas nos joelhos desde então. Chegou a viver um breve momento de destaque na Fiorentina, mas as lesões atrapalharam bastante sua sequência. Emprestado, ainda atuou por Levante e Celta de Vigo, sem grande impacto. Desvinculado da Viola, sua última temporada em campo aconteceu pelo Genoa, disputando nove partidas na Serie A 2017/18. Desde então, estava sem clube e sua trajetória se sugeria condenada a um final precoce. Aos 32 anos, o Villarreal reaparece em seu caminho.

Assim como aconteceu com Cazorla, o Villarreal mantém a cautela em relação a Rossi. O clube ofereceu um período de treinamentos a partir desta terça-feira, para avaliar as condições do atacante e entrosá-lo com o restante da equipe. Caso ele seja aprovado, poderá se somar ao elenco de Javi Calleja no Campeonato Espanhol. O time ocupa o 11° lugar neste início de campanha.

O caso de Rossi parece até mais delicado que o de Cazorla. O histórico do jogador não o favorece e a idade tende a prejudicá-lo. Foram diferentes tentativas e vários clubes que não conseguiram recuperá-lo. No Villarreal, ao menos, contará com a paciência da torcida e o apoio de uma agremiação que reconhece a importância do velho artilheiro. Assinar um contrato e compor o elenco de maneira definitiva já seria uma vitória ao italiano.