Defesa do Wolverhampton prevaleceu contra o Leeds, em jogo equilibrado como o esperado

Não foi um jogo lotado de chances claras de gol, mas o encontro entre duas equipes fortes do meio da tabela da Premier League não decepcionou em intensidade e equilíbrio. O Leeds foi melhor no primeiro tempo, mas esbarrou na defesa do Wolverhampton, que voltou mais inteiro do intervalo, conseguiu marcar o único gol e segurou a pressão final para vencer por 1 a 0.

O encaixe entre as características das duas equipes indicava um jogo dominado pelo Leeds, com o Wolverhampton se defendendo e ameaçando no contra-ataque. Tirando a última parte, a etapa inicial foi exatamente assim. O time de Marcelo Bielsa dominou completamente o período, sofreu poucos riscos na defesa, mas também teve dificuldades para criar contra uma linha defensiva que estava em seus melhores dias.

Willy Boly, Conor Coady e até Max Kilman, o menos experiente do tiro de zaga, cortaram tudo e bloquearam tudo para manter o Leeds afastado. Aos 15 minutos, Patrick Bamford caiu pela ponta direita e cruzou. Rodrigo fez o pivô e rolou para Hélder Costa bater cruzado, com muito perigo. Depois, em lance parecido, Luke Ayling parou no corte de Kilman. Rodrigo teve uma chance de ouro, com tempo e espaço para matar no peito, mas mandou em cima de Rui Patrício.

Antes do intervalo, o Wolverhampton deu uma amostra do que faria no segundo tempo. Dendoncker escapou pela direita, virou o jogo para Saïss. O zagueiro, jogando de ala esquerdo, achou Podence na marca do pênalti. Dominou, de frente, e bateu forte para boa defesa de Meslier.

Na retomada da partida, Saïss chegou a marcar um belo gol anulado por impedimento de Podence no começo da jogada. O meia-atacante português exigiu uma boa defesa de Meslier de fora da área e, aí, o Wolverhampton contou com um pouco de sorte. Jiménez fez a jogada inteira. Recebeu na ponta direita, trouxe para o meio, abriu um pouco mais e deu um último corte antes de bater colocado de perna direita. No meio do caminho, porém, Kalvin Phillips desviou de cabeça e mandou contra as próprias redes.

O Leeds voltou a dominar os minutos finais, e a defesa do Wolverhampton, a brilhar. Resistiu à pressão final, sem ceder chances claras, e arrancou uma importantíssima vitória fora de casa, sua terceira no Campeonato Inglês. O Leeds tem duas, com um empate e outras duas derrotas.

.

.