A contratação de Diego Souza pelo Grêmio levantou algumas dúvidas durante a pré-temporada, mas para muitos torcedores tricolores terá valido a pena somente pelo que ele fez neste sábado. Nada menos do que decidiu o primeiro Grenal do ano com um gol de cabeça, aos 46 minutos do segundo tempo, garantindo a vitória por 1 a 0 sobre o Internacional no Beira-Rio e a vaga na final do primeiro turno do Campeonato Gaúcho.

Com dificuldade para encontrar um centroavante que se firmasse, Renato Gaúcho decidiu apostar em Diego Souza, 34 anos, jogador da alta qualidade que vem atuando no comando de ataque nesta fase final da sua carreira e, por enquanto, a decisão tem se justificado.

Diego Souza colocou seu nome no placar em todos os jogos que disputou este ano pelo Grêmio, contra o Esportivo, o Aimoré e, claro, neste sábado, contra o Internacional.

O Colorado fez uma boa partida, subindo de rendimento depois de ficar com um jogador a menos, graças à expulsão de Damián Musto no final do primeiro tempo. Criou chances de abrir o placar e segurava o empate até Diego Souza cabecear um cruzamento de Everton Cebolinha. Ainda colocou uma bola na trave na sequência que poderia ter igualado o marcador.

Everton Cebolinha deixou Alisson livre e com campo para correr e pensar, logo aos três minutos, mas o jogador do Grêmio preferiu tentar o passe para Diego Souza, que aparecia pela direita, em vez de finalizar, e Victor Cuesta conseguiu interromper o ataque tricolor.

Mas foi Alisson quem deu o passe para Diego Souza ficar de frente para Marcelo Lomba e perder outra chance com um chute muito torto.

Aos 38 minutos do primeiro tempo, Diego Souza pegou a sobra nas costas da zaga, protegeu e tocou na hora certa para Cebolinha empurrar ao gol vazio. O tento foi anulado, no entanto, porque Souza estava impedido na hora que a bola saiu do pé de Victor Ferraz, na origem do lance.

Antes do intervalo, Diego Souza girou contra Damián Musto, que estava amarelado por um entrevero com Matheus Henrique. Foi advertido novamente, expulso e deixou o Internacional com um jogador a menos para todo o segundo tempo.

E antes do intervalo, o Grêmio chegou a marcar novamente, quando Cortez saiu pela esquerda e tocou para trás. Everton Cebolinha pegou de primeira e fez o gol, mas o lateral esquerdo estava impedido quando recebeu o passe de David Braz.

Mesmo com um a menos, o Internacional voltou com tudo para o segundo tempo e, logo ao nove minutos, Edenílson obrigou Vanderlei a fazer uma boa defesa. Logo depois, D’Alessandro elevou para Moisés que, da linha de fundo, tocou à outra trave, onde estava Edenílson para bater rasteiro. Outra defesa de Vanderlei.

Na cobrança de escanteio, Victor Cuesta cabeceou com muito perigo, mas não tanto quanto Thiago Neves, que nem precisou sair do chão para emendar com a testa o cruzamento de Victor Ferraz no pé da trave esquerda de Marcelo Lomba.

Toda a movimentação que faltou na sequência desse lance apareceu nos minutos finais. Marcos Guilherme evitou a saída pela esquerda e tocou para D’Alessandro. Outro passe encontrou Edenílson, novamente com espaço na entrada da área, mas seu chute pareceu desviar na defesa gremista antes de sair.

Aquela parecia ter sido a última oportunidade de evitar os pênaltis, mas Everton e Diego Souza tinham outros planos. Cebolinha cruzou fechado da esquerda, e Souza saiu na hora certa para não ficar impedido e cabeceou sem chances para Marcelo Lomba.

E antes de o jogo acabar, ainda deu tempo de Cuesta cruzar na segunda trave para Guerrero cabecear, mas Vanderlei conseguiu espalmar à trave antes que a bola entrasse.

.

.