Ídolo da torcida, capitão do time, Nabil Fekir quase foi embora, antes da temporada começar. O material de apresentação no Liverpool chegou a ser preparado antes da transferência ser cancelada. Fekir ficou e, nesta quarta-feira, anotou o gol que classificou o Lyon às oitavas de final da Champions League, pela primeira vez desde 2011/12, graças ao empate por 1 a 1, em uma Kiev debaixo de neve.

Foi a partida com mais coisa em jogo no dia. A única vaga nas oitavas de final que faltava ser definida. E o Lyon precisou trabalhar para não desperdiçar os quatro pontos que conquistou contra o favorito e líder do grupo Manchester City, graças a um primeiro tempo em que desperdiçou uma série de boas chances.

A primeira oportunidade caiu nos pés de Berntrand Traoré, aos 19 minutos. Lindo passe de Houssem Aouar para Traoré, que ficou cara a cara com goleiro. Pyatov impediu um gol certo. Pouco depois, Ismaily cruzou para Junior Moraes, dentro da área. O atacante brasileiro bateu cruzado e abriu o placar para os donos da casa. O tento classificava o Shakhtar Donetsk.

 

Antes do intervalo, Kenny Tete mandou, pela direita, a centímetros da trave e Memphis Depay tentou bater com curva no canto esquerdo de Pyatov, e errou por muito pouco. A neve começou no intervalo e abrilhantou o cenário do gol de Fekir. Depay tocou para o francês, que dominou dentro da área e colocou a bola no canto alto de Pyatov para empatar: 1 a 1.

 

O Shakhtar foi em busca do gol que precisava. Igualou a posse de bola e tentou criar chances. Na melhor delas, Anthony Lopes impediu que Ismaily virasse o herói da noite em Kiev. O empate valeu o pontinho decisivo para que o Lyon avançasse de fase, com oito pontos. Um time que tem tudo para complicar quem encontrar daqui para frente.

Sané decide

No outro jogo, o Manchester City precisava de um ponto para garantir o primeiro lugar. Nunca chegou a ficar ameaçado graças às dificuldades do Lyon contra o Shakhtar Donetsk porque o Hoffenheim saiu na frente. Depois de exigir uma linda defesa de Ederson, Kramaric abriu o placar, de pênalti, tentando dar início à primeira vitória do clube alemão na fase de grupos da Champions.

Gabriel Jesus mandou na trave, e Stones exigiu linda defesa de Baumann, antes de Sané empatar, com uma linda cobrança de falta da entrada da área. No segundo tempo, o goleiro do Hoffenheim fez uma defesa dupla para impedir que Aymeric Laporte marcasse. Mas nada pode fazer quando Sterling achou Sané, no contra-ataque. E o alemão garantiu a vitória do City, por 2 a 1.

.