A Itália garantiu a sua vaga na Eurocopa 2020 neste sábado, em vitória sofrida contra a Grécia por 2 a 0. Depois de quatro anos, a Itália voltou a jogar em Roma e a vitória só veio com muita dificuldade. Os gregos, com um time renovado, deram trabalho e a vitória só foi garantida no segundo tempo. A vaga na próxima Euro significa que a Itália deverá jogar em casa no torneio,  que terá 12 países diferentes, incluindo a Itália, com o estádio Olímpico de Roma.

A Itália vestiu um uniforme diferente do tradicional nesta partida. Vestiu um uniforme inteiramente verde, das camisas aos meiões, passando pelo calção. Um uniforme que chamou a atenção e causou discussão. Com isso, a Grécia jogou toda de branco a partida.

A escalação do técnico Roberto Mancini foi em um 4-3-3, tentando explorar a velocidade pelos lados do campo e um meio-campo com muito controle de bola com Jorginho, Marco Verratti e Nicolò Barella. No ataque, Lorenzo Insigne, que não vem jogando bem no Napoli, foi mantido no time titular. Ciro Immobile foi escolhido como centroavante.

No primeiro tempo, a Itália dominou as ações com uma posse de bola que terminou em 70%. Foram seis chutes a gol, mas nenhum deles acertou o alvo. A Itália ficava muito no campo de ataque, mas sem realmente ameaçar a meta do goleiro Alexandros Paschalakis.

O técnico Roberto Mancini teve que fazer uma alteração ainda no primeiro tempo. Aos 39 minutos, Federico Chiesa sentiu em uma arrancada e teve que ser substituído. Entrou Federico Bernardeschi no seu lugar.

O segundo tempo tinha mais a Itália no ataque, mas o time seguia com dificuldades de transformar a posse de bola em chances. Aos 14 minutos, a Grécia chegou com perigo e por pouco não abriu o placar em Roma. Koulouris aproveitou um cruzamento rasteiro na segunda trave e mandou na rede pelo lado de fora.

Depois do susto, um pênalti. Aos 17 minutos, jogada trabalhada pela esquerda com Verratti, que rolou para o meio e Insigne chutou, de dentro da área. O zagueiro Andreas Bouchalakis bloqueou com o braço. Pênalti marcado pelo árbitro Sergei Karasev. Jorginho foi para a cobrança e bateu bem: 1 a 0 para a Itália.

O panorama do jogo seguiu o mesmo. A Grécia até tentou algo diferente, mas faltavam recursos para conseguir mudar o rumo da partida. A Itália habitava no campo de ataque grego. Aos 33 minutos, o zagueiro Leonardo Bonucci avançou com a bola e tocou para Bernardeschi. O atacante chutou de longe, a bola teve um leve desvio e entrou no cantinho, sem chance de defesa: 2 a 0.

Roberto Mancini já tinha falado antes do jogo que ainda é cedo para dizer onde a Itália pode chegar, mas admitiu que a Azzurra só pode pensar em ser campeã quando disputa um torneio oficial. Em 2016, a Itália chegou às quartas de final, depois de passar pela primeira fase e derrubar a Espanha nas oitavas. Caiu diante da Alemanha, nos pênaltis.

Há muito o que se comemorar. A Itália vinha de uma má fase terrível depois de sequer conseguir se classificar à Copa do Mundo de 2018. Perdeu na repescagem para a Suécia e causou uma crise. Saiu Gianpiero Ventura, técnico que já era muito criticado ao longo da campanha das Eliminatórias da Copa. Entrou Roberto Mancini e o time vem se renovando, com mais jogadores jovens e um futebol melhor.

A Bélgica já tinha garantido a classificação para a Eurocopa nesta rodada das Eliminatórias e a Itália é a única que se une aos belgas, ao menos por enquanto. Inglaterra e Espanha, que vinham com 100% de aproveitamento, ambas tropeçaram na rodada e precisarão de ao menos mais um jogo para assegurar a vaga.

A Itália volta a campo na próxima terça-feira, 15 de outubro, contra Liechtstein, às 15h45 (horário de Brasília).

Standings provided by Sofascore LiveScore