De pé em pé: Barça bate Celta e tem melhor início da história

David Villa dá a letra e Barcelona de Tito registra nona vitória em dez jogos, melhor largada do clube em um Campeonato Espanhol

Se a defesa insiste em deixar o Barcelona em apuros, o ataque compensa não só as falhas cometidas atrás, como também garante recordes. Os blaugranas não foram brilhantes contra o Celta, mas as envolventes tabelas, protagonizadas sobretudo por David Villa, proporcionaram a vitória por 3 a 1 no Camp Nou. Um resultado que confirma ao clube sua melhor largada na história de La Liga, com nove vitórias e um empate em dez rodadas.

Poupado do treino da sexta-feira por conta do nascimento de seu primeiro filho, Lionel Messi apareceu entre os titulares, compondo o ataque ao lado de Pedro e David Villa. No controle do jogo, o Barça teve sua primeira chance de marcar aos 12 minutos. Messi tentou encobrir o goleiro Javi Varas, mas a defesa afastou o perigo. O Celta, por sua vez, levava perigo nos contra-ataques e assustou com Iago Aspas, que perdeu gol cara a cara com Victor Valdés.

Aos 21, os blaugranas colocaram a situação sob controle ao abrirem o placar com Adriano. O brasileiro tabelou com Pedro, que abriu pela ponta direita e cruzou para o defensor completar. Logo na sequência, em mais uma investida em velocidade, o Celta igualou. Valdés rebateu o chute de Álex López, mas nada pôde fazer quando Mario Bermejo pegou o rebote.

A queda de braço, por fim, pendeu para o lado do Barça aos 26 minutos, quando a equipe retomou a vantagem. E com um golaço. David Villa deu lindo toque de calcanhar para Andrés Iniesta, que chegou à linha de fundo e devolveu para o atacante emendar para as redes. Messi ainda perderia um gol cara a cara com Varas, no qual exagerou nos dribles e permitiu a chegada da marcação. Já Adriano se lesionou e trouxe novos problemas defensivos para Tito Vilanova, substituído por Daniel Alves.

Na volta do intervalo, o treinador optou por reforçar o miolo de zaga com a entrada de Marc Bartra no lugar de Cesc Fàbregas. A mudança não atrapalhou o controle da posse de bola por parte dos blaugranas, que chegaram ao terceiro gol aos 16 minutos. Em mais uma troca de passes envolvente, Villa tocou outra vez de calcanhar e Jordi Alba tirou o goleiro antes de rolar para as redes. O lateral estava impedido no lance, mas a arbitragem não marcou.

Nos minutos finais, o Barcelona tirou o pé do acelerador e passou a administrar o resultado. Messi desperdiçaria mais um bom lance, enquanto Pedro faria Varas trabalhar nos acréscimos. Os líderes somam 28 pontos na tabela, mas ainda podem ser alcançados pelo Atlético de Madrid, que enfrenta o Valencia neste sábado.

Boquerones se afogam em casa

Mais cedo, o Málaga abriu a rodada com derrota por 2 a 1. Os boquerones foram surpreendidos pelo Rayo Vallecano em La Rosaleda, sofrendo o primeiro revés em casa na competição. Sempre com assistência do brasileiro Léo Baptistão, Piti marcou os dois tentos dos franjirrojos. Já os anfitriões descontaram com o zagueiro Martín Demichelis. O Málaga aparece no terceiro lugar, seis posições acima do Rayo.