Caso você tenha acesso à internet (e se você estiver lendo isto, é provável que você tenha), e esteve acordado nos últimos dias, deve ter percebido que está todo mundo falando de Pokémon, como se estivéssemos de volta aos anos noventa. É que acabou de ser lançado – por enquanto, em poucos países -, o Pokémon Go, para smartphones, em que o jogador interage com ambientes reais na sua empreitada em busca de se tornar um mestre pokémon.

LEIA MAIS: A Eurocopa teve grandes histórias, que ficam mais legais se contadas em desenho animado

O noticiário é até engraçado. Chefes tentam impedir seus funcionários de jogarem. Cemitérios pedem respeito. Uma ex-igreja, atualmente casa de uma pessoa normal, virou ginásio pokémon – onde você batalha com os líderes. Hillary Clinton, candidata democrata à presidência dos EUA, está tentando descobrir como fazer os pokemons votarem nela. E teve gente que caiu de um penhasco porque esqueceu de olhar para a frente.

O futebol também entrou nesta. Nesta quinta-feira, houve várias manifestações de clubes e jogadores nas redes sociais, tirando uma casquinha da mais nova febre da internet, de Oliver Kahn à Chapecoense.

O Manchester City convocou a galera a jogar no Etihad Stadium, que virou um ginásio pokémon

Oliver Kahn ensina a capturar um pokémon sem usar pokebolas

Fernando Prass está apaixonado pelo seu bulbassauro

O Flamengo de Guarulhos propôs um duelo entre Mewtwo e “Mewtinho” (ou Milton Júnior, jogador da equipe)

O Flamengo, do Rio de Janeiro, chamou o Hitmonlee para ensinar os seus jogadores a chutar a gol

A Chapecoense está treinando concentrada demais para notar o intruso

Um Snorlax foi conhecer o novo técnico do Bayern de Munique

Snorlax

Para saber mais sobre Pokémon Go, recomendamos a cobertura do nosso site irmão, o Gizmodo.