Dono de uma das categorias de base mais prolíficas da Europa, o Ajax abre cada vez mais portas aos veteranos, mesclando seu elenco. Em especial, os Godenzonen costumam receber de braços abertos os antigos pratas da casa que desejam retornar a Amsterdã. E a contratação acertada no último sábado pode causar certos questionamentos, mas se compreende dentro dessas perspectivas: Ryan Babel está de volta à Johan Cruyff Arena. Aos 33 anos, o atacante fechou contrato até o final da temporada, em sua terceira passagem pelo clube. Os holandeses pagarão €1,5 milhão pelo empréstimo.

Formado pelo Ajax, Babel deixou o clube como uma boa promessa em 2007, quando se tornou aposta do Liverpool. O atacante não cumpriu todas as expectativas em Anfield, transferindo-se quatro anos depois ao Hoffenheim. Teve uma passagem razoável pela Alemanha, até arrumar as malas e retornar aos Godenzonen em 2012/13. Naquela temporada, apesar das lesões, o ponta ajudou o time de Frank de Boer a conquistar pontos importantes rumo ao título da Eredivisie. Logo começaria a encher os bolsos no Kasimpasa. Depois, rodou ainda por Al-Ain e Deportivo de La Coruña, antes de assinar com o Besiktas em 2017.

Os bons momentos que viveu em Istambul recuperaram certo prestígio a Babel. O atacante conquistou taças com o Besiktas, voltou a ser convocado à seleção holandesa e até descolou uma nova transferência para a Premier League. Não evitou o rebaixamento do Fulham, apesar de algumas boas atuações, e de lá seguiu para o Galatasaray. E se o primeiro turno dos Leões no Campeonato Turco foi ruim, patinando na metade da tabela, o empréstimo de volta ao Ajax parece bem-vindo ao veterano. Estará em sua casa e mais próximo da Euro 2020.

“Muitos fatores pesaram em meu retorno. Para mim, pessoalmente, é ótimo chegar a um clube que vive boa fase. Isso me ajuda a alcançar certo nível e, no final da temporada, a seleção disputará a Eurocopa – o que também é um objetivo. Você precisa estar pronto e o pacote oferecido foi ótimo para mim. Acompanhei o Ajax nos últimos anos e tenho muito orgulho do que o clube conquistou. Agora queremos seguir avançando, para manter esse nível. Estou muito feliz que posso ser parte disso de novo”, declarou Babel, em sua apresentação.

O Ajax precisa de alternativas ofensivas, o que ficou claro durante os tropeços mais recentes, que culminaram na eliminação na fase de grupos da Champions League. Diante das muitas lesões, em especial de David Neres e Quincy Promes, o técnico Erik ten Hag não conseguiu mudar o jogo contra o Valencia e também desperdiçou pontos na Eredivisie. Babel nem é a transferência mais sonhada, mas chega com experiência e capacidade de chamar a responsabilidade para si. É uma peça útil, pensando nos desafios do clube para conquistar o Campeonato Holandês e também sonhar com o título da Liga Europa. Pelo elenco que possui, os Godenzonen surgem entre os favoritos em uma edição aberta do torneio continental.

Babel comporá a “velha guarda” do Ajax, ao lado de Klaas-Jan Huntelaar, seu antigo companheiro de ataque na primeira passagem. Vem como uma oportunidade de mercado ao clube. Ninguém pensa que a promessa adormecida em 2007 ressurgirá. Todavia, o medalhão da seleção e do futebol turco se mostrou um jogador funcional aos seus times – até mais do que nos tempos badalados. A uma equipe que pensa alto e sofreu perdas sentidas durante o início da temporada, não deixa de ser um atleta que pode agregar.