Os jovens que se preparam à equipe profissional da Juventus terão um professor e tanto a partir da próxima temporada. Como já anunciado pela imprensa italiana durante as últimas semanas, Andrea Pirlo se tornará o novo treinador da equipe sub-23. O craque havia concluído sua formação como técnico ainda em 2019 e volta para o clube onde viveu os últimos grandes momentos da carreira. Aos 41 anos, tenta provar um talento tão grande quanto aquele que exibia para lançar a bola e cobrar faltas.

Pirlo assume a Juve Sub-23 em excelentes condições. O time disputou a última edição da Serie C e terminou na décima colocação, caindo nos playoffs de acesso. Mais importante, conquistou a Coppa Italia Serie C, ao derrotar a Ternana na decisão. O projeto é relativamente recente, mas indica seu alto nível de competitividade, embora o objetivo seja o de lapidar alguns prodígios para que se tornem úteis na equipe principal. Pirlo poderá contribuir nesta parte final da formação.

Até a temporada passada, o time era treinado por Fabio Pecchia – antigo meio-campista com passagem pela própria Juventus, mas mais ligado ao Napoli. Já havia trabalhado como assistente de Rafa Benítez no Real Madrid e dirigiu o Verona rumo ao acesso em 2016/17. Tem um ótimo currículo e tende a ganhar chances em equipes até mesmo da Serie A. Mas, neste momento, abre caminho para que Pirlo assuma o trabalho.

“Começa hoje uma nova aventura para Andrea Pirlo e para a Juventus, que depois de cinco anos voltam a trabalhar juntos. Andrea é o novo técnico do sub-23. Então, vai de maestro a mister. Pirlo se despediu da Juventus depois de quatro anos, com conquistas incríveis. Uma história pontilhada com muitas jóias: gols decisivos, assistências pintadas em tela, visão de jogo incomum. E uma experiência que levou Andrea ao topo do mundo com a Azzurra em 2006 e que agora disponibilizará aos jogadores sub-23. Um desafio está à porta, para um retorno que só pode agradar”, escreveu a Juve, em seu comunicado oficial.

Pirlo chegou à Juventus em 2011, após não ter seu contrato renovado com o Milan, e pode se dizer que ajudou a transformar a história recente do clube. O maestro contribuiu bastante ao início da atual dinastia, com quatro Scudetti no eneacampeonato pela Serie A. Também seria brilhante na Champions de 2014/15, embora tenha se despedido com o vice, para atuar na MLS. Volta como uma figura muito querida em Turim e com uma história para qualquer um respeitar. Tem virtudes que fazem crer numa grande carreira também à beira do campo.