Neste domingo, o Bahia recebeu muitos elogios por seu posicionamento contra o derramamento de óleo ocorrido na costa do Nordeste desde o início de setembro. Os tricolores publicaram um manifesto em seu site, cobrando respostas quanto ao desastre ambiental, e lançaram uma camisa especial representando as manchas de petróleo. Os baianos vestiram o uniforme nesta segunda, no Estádio Pituaçu, durante o duelo contra o Ceará. E contaram com o apoio do Vozão, que também protestou contra a catástrofe que atinge praias em todos os nove estados da região.

O Ceará também lançou um manifesto nesta segunda, assinado em conjunto por Fortaleza, Vitória, Sport, CSA e CRB. “O Nordeste está ainda mais unido contra o descaso que invade nossas praias. Manchamos nossas mãos, lamentamos pela vida marinha e pela beleza da nossa costa, vimos o avanço com tristeza, mas não medimos esforços para salvar a natureza da nossa Região. Essa é uma luta de todos”, escreveram os clubes. Já na entrada em campo contra o Bahia, os alvinegros realizaram o seu ato.

Todos os jogadores do Ceará, inclusive os reservas, entraram em campo com luvas pretas. Durante o hino nacional, eles mantiveram os punhos cerrados sobre o peito. A intenção era justamente fazer referência ao vazamento de óleo nas praias do Nordeste e chamar atenção aos esforços de muitos moradores da região na limpeza da natureza. Mais uma postura contundente e louvável sobre um assunto que é interesse de todos.

Dentro de campo, o Ceará se deu melhor e arrancou a heroica vitória por 2 a 1 no Pituaçu. Os gols saíram só depois dos 30 minutos do segundo tempo. O Bahia até abriu o placar, em cabeçada de Artur. No entanto, o Vozão empatou com Luiz Otávio aos 39 e repetiu a jogada nos acréscimos, em mais um tento de cabeça do zagueiro. Os cearenses deixaram a zona de rebaixamento do Brasileirão, com 29 pontos, enquanto o Bahia permanece em oitavo, com 41.

O CSA, que também entrou em campo nesta segunda contra o Botafogo, não realizou protestos, mas prometeu sua ação no compromisso diante do Flamengo durante a próxima rodada. Os uniformes dos alagoanos trarão manchas pretas, em referência às mãos sujas de óleo. As camisas usadas durante o primeiro tempo contra o Fla ainda serão leiloadas para arrecadar fundos à recuperação do litoral nordestino.