O River Plate demorou a engrenar nesta Copa Libertadores. Os millonarios acumularam três empates em suas três primeiras partidas na fase de grupos. Já nesta quinta-feira, os atuais campeões continentais finalmente conquistaram sua primeira vitória. E de maneira categórica. No vazio Monumental de Núñez, ainda sob punição pela última final, o time de Marcelo Gallardo atropelou o Alianza Lima. Venceu por 3 a 0, em placar que poderia ser ainda mais elástico. E o destaque dos anfitriões foi o garoto Nicolás de la Cruz. Aos 21 anos, o uruguaio ganha espaço na equipe titular e mais uma vez foi decisivo na competição continental. Deu uma assistência e anotou um golaço para fechar o placar.

De la Cruz possui o futebol em seu DNA. Carlos Sánchez é seu irmão por parte de mãe. E o meia ajudou o prodígio em seus primórdios, indicando-o para o Liverpool de Montevidéu, seu antigo clube. Não demorou para o adolescente construir sua própria história, passando por diferentes níveis das seleções de base. Em 2017, o meio-campista esteve entre os principais destaques do Mundial Sub-20 com a Celeste. Acabou atraindo o interesse do River Plate, seguindo os passos de seu grande exemplo. Utilizado poucas vezes nas duas últimas edições da Libertadores, o novato emendou uma sequência maior entre os titulares millonarios nos primeiros meses deste ano. Fase reconhecida agora na competição continental.

Após o golaço de falta contra o Internacional, De la Cruz apareceu entre os titulares contra o Alianza Lima. Jogando aberto pelos lados de campo, não demorou a resolver. Aos 15 minutos, fez boa jogada para Matías Suárez abrir o placar. Seguiu como uma ótima alternativa ofensiva dos millonarios, especialmente por sua velocidade. E depois que, já no segundo tempo, Lucas Martínez Quarta ampliara a diferença com uma cabeçada, o uruguaio tratou de fechar o marcador nos acréscimos. Outra vez ressaltou sua qualidade para bater na bola. De fora da área, deu um tapa de primeira, cheio de categoria, e mandou a pelota na gaveta, fazendo uma curva que saiu do alcance do goleiro Pedro Gallese. Talento puro.

Entre as saídas de alguns jogadores importantes, a fase desfavorável de outros e as muitas lesões, o River Plate apresenta várias caras novas em relação à conquista da Libertadores em 2018. E os novatos sublinham seu valor. Matías Suárez foi outro a ganhar elogios no Monumental, muito participativo na linha de frente. Com essa nova mescla, os millonarios tentam se recuperar e alcançar a classificação às oitavas de final. Enquanto o Internacional já garantiu a vaga no Grupo A, os argentinos chegam aos seis pontos, dois a mais que o Palestino – seu principal concorrente pelo segundo posto. O confronto direto acontece na próxima rodada, no Chile. De la Cruz, mais uma vez, se coloca como um nome para os adversários redobrarem os cuidados. É quem reaviva as ambições dos campeões neste momento.