A indefinição paira sobre a Premier League. Com os clubes temendo perder até £ 762 milhões em receitas de direitos de transmissão, as reuniões são constantes para se chegar a alternativas, mas Kevin De Bruyne, meia do Manchester City, acha que, se ajudar a evitar problemas na próxima temporada, o melhor a se fazer é encerrar prematuramente a atual campanha.

Em entrevista ao jornal belga Het Laatste Nieuws, o jogador apontou as dificuldades do aperto no calendário para defender que se encerre a temporada caso nenhuma solução viável seja encontrada.

“Não é como se tivéssemos uma longa pausa de verão e pudéssemos depois espaçar menos os jogos. Seria uma pena parar mais cedo depois de uma temporada tão boa. Porém, se isso evita problemas no ano que vem, precisa ser feito”, afirmou.

Como jogador, De Bruyne está completamente perdido quanto ao que irá acontecer no futuro próximo – e traz também um ponto importante para a discussão: a forma física dos atletas quando o futebol retornar.

“Não faço ideia se jogaremos novamente. Assim como aqui na Bélgica, na Inglaterra eles querem esperar o máximo possível antes de tomar uma decisão. Porém, como jogador, não está tão claro. Se você fica sem fazer nada durante seis semanas, normalmente você precisa de uma pré-temporada de três a quatro semanas. Se recomeçássemos imediatamente, todo mundo ia parar no departamento médico depois de dois jogos”, explicou.

“Esta, claramente, não é a intenção. Mas tem muito dinheiro envolvido, e acho que esperar demais para tomar a decisão poderia causar problemas para a próxima temporada”, completou.

Os clubes da Premier League têm uma reunião por videoconferência marcada para esta sexta-feira (2). Eles estão tendo dificuldades em encontrar uma solução para o problema, e a pressão levou até um clube a sugerir que o restante da temporada seja disputada em um outro país, com infraestrutura capaz de receber os jogos e em um local do globo que esteja relativamente seguro. Como está difícil de achar tal lugar, a própria China, berço do novo coronavírus e que passou meses em confinamento forçado, foi sugerida, segundo o site The Athletic.