Kevin de Bruyne enfiou a bola para Raheem Sterling, aos 34 minutos do segundo tempo, marcar o terceiro gol da vitória do Manchester City sobre o Norwich por 5 a 0. O jogo da última rodada entre o vice-líder e o lanterna não teve efeito prático para a tabela da Premier League, mas teve para sua história: foi a 20ª assistência do belga, igualando o recorde de Thierry Henry, em 2002/03, pelo Arsenal.

O meia do City também se tornou o primeiro jogador da era moderna da liga a dar mais de 15 assistências em três edições diferentes, com 16 em 2017/18 e 18 em 2016/17, quando também foi o melhor garçom do torneio. Tem 66 passes diretos para gol em 155 partidas pela Premier League.

Mas De Bruyne reclamou. “Eu tenho mais duas!”, afirmou em referência a dois passes, um em cada vitória por 3 a 0 contra o Arsenal que não foram créditos como assistência por causa de desvios em jogadores adversários, segundo o Manchester Evening News. “Vocês tiraram duas de mim! Eu ainda reivindico aquela. Eu já me considerava à frente (de Henry)”.

De Bruyne tem um bom caso em uma delas. Em dezembro, cruzou rasteiro para Sterling fazer o segundo gol. O desvio é imperceptível. O segundo é uma pequena forçada de barra. Foi naquele lance que David Luiz tentou desviar, logo após a retomada do futebol inglês. A bola subiu e caiu para Sterling encher o pé e abrir o placar.

.

“É legal ter o recorde e é legal tê-lo ao lado de Thierry. Obviamente, com assistências, preciso dos meus companheiros. Eu posso criar oportunidades, mas, se eles não marcarem, eu não recebo nada. Meu papel é criar o máximo de chances possíveis e ajudar o time a ficar de frente para o gol e depois espero que eles finalizem. Eles o fazem várias vezes, e agradeço por isso”, acrescentou.

De Bruyne marcou dois lindos gols contra o Norwich e ainda, mesmo em um jogo que não valia nada e o Manchester City já ganhava por 3 a 0, pressionou com intensidade para recuperar a bola na entrada da área. Mahrez completou para fazer o quarto. Além das 20 assistências o belga fez 13 gols e, para muitos, foi o melhor jogador da Premier League.

Outro jogador do City a terminar a temporada com um prêmio individual foi Ederson. Sem ser vazado pelo Norwich e com Nick Pope levando gol do Brighton, ficou um jogo a mais sem ser vazado do que o goleiro inglês e levou a Luva de Ouro para casa.

.