O Vale do Ruhr é uma região importante no noroeste da Alemanha, que abriga grandes clubes de futebol e que mais uma vez será a casa de David Wagner. O ex-treinador do Huddersfield assinou contrato por três anos com o Schalke 04, clube que defendeu como jogador dos anos noventa, e rival do Borussia Dortmund, do qual foi técnico do segundo time antes de se mudar para a Inglaterra.

Nascido em Frankfurt, Wagner defendeu a seleção americana como jogador porque provavelmente não era bom o bastante para a alemã. Passou por clubes como Mainz, Darmstadt e Gütersloh, com mais partidas pelas divisões inferiores do país do que pela Bundesliga. Aliás, tirando um jogo pelo Eintracht Frankfurt, todas suas aparições na elite foram com a camisa do Schalke.

Ele chegou do Mainz, em 1995, e passou duas temporadas em Gelsenkirchen, com 36 partidas no total e apenas três gols. Dois deles, porém, foram relativamente relevantes. Na temporada 1995/96, arrancou o empate por 1 a 1 contra o Bayer Leverkusen, aos 44 minutos do segundo tempo, e marcou também na vitória por 2 a 1 sobre o Werder Bremen, na última rodada.

O Schalke 04 foi terceiro colocado e se classificou para a Copa da Uefa, na qual chegaria à final, contra a Internazionale. Wagner assistiu do banco de reservas de San Siro à disputa de pênaltis que terminou com o título do clube alemão. Ele saiu para o Gütersloh ao fim da quela temporada e encerrou a carreira em 2005.

Rapidamente começou a carreira de treinador, nas categorias de base do Hoffenheim antes de se juntar ao segundo time do Borussia Dortmund, no qual começou uma grande amizade com Jürgen Klopp e desenvolveu um estilo de jogo parecido com o do treinador do Liverpool. Exatamente aquele que o Schalke estava procurando.

“Ele se encaixa perfeitamente nas nossas exigências: alguém que treina o time para assumir o controle dos jogos, jogar com intensidade e com um ritmo alto. Ele também é alguém que pode influenciar o time com sua personalidade e melhorar os jogadores”, afirmou o chefe de esportes do Schalke, Jochen Schneider.

O Schalke 04 foi vice-campeão da Bundesliga de 2017/18, com uma defesa forte, mas caiu muito de rendimento nesta temporada. Wagner foi anunciado agora que o clube já está livre do rebaixamento, mas na posição imediatamente acima dos playoffs, a sete pontos do Stuttgart. O jovem Domenico Tedesco foi demitido depois de perder por 7 a 0 do Manchester City nas oitavas de final da Champions League.

“Eu sei de experiência própria o quanto o Schalke pode ser forte quando time, clube e torcedores estão trabalhando juntos. Ser capaz de me inserir neste ambiente mais uma vez e ajudar a mudar a situação foram grandes fatores na mina decisão de voltar para a Bundesliga”, afirmou Wagner.

Havia a expectativa de que ele talvez continuasse na Inglaterra, onde estava bem cotado pelo trabalho que fez com o Huddersfield. Com orçamento bem baixo e um elenco no máximo mediano, levou o clube de volta à primeira divisão inglesa após 45 anos e, mais difícil ainda, manteve-o na Premier League em sua primeira temporada. Mas eventualmente a corda estourou, e Wagner foi embora em janeiro deste ano, por decisão mútua, depois de somar apenas um ponto em nove jogos e com o time já direcionado ao rebaixamento.