O Crystal Palace, clube que joga a Championship, segunda divisão inglesa, anunciou concordata nesta terça-feira. O clube passará a ser administrado judicialmente. A Football League, que administra a liga da segunda divisão, ainda irá analisar o caso e confirmar a punição ao clube.

Adminsitradores da P&A Partnership foram apontados como administradores do clube londrino. “Esse clube esteve nos holofotes por alguns meses com os credores cobrando os pagamentos e jogadores ansiosos por receber seus salários”, disse Brendan Guilfoyle, um dos novos administradores do clube.

O comunicado colocado no site do Crystal Palace diz que os novos gestores são temporários, buscando um possível comprador o mais rápido possível. “Nosso papel agora é encontrar um comprador rapidamente para dar segurança aos empregados, jogadores e torcedores para o futuro. Nós esperamos que nossa indicação seja de curta duração e entendemos que há muitos compradores interessados”, diz Guilfoyle na nota.

Com isso, o Crystal Palace, que estava em 9º lugar na Championship, com 37 pontos, lutando por um lugar nos playoffs para chegar novamente à Premier League, da qual não participa desde 2005, perde 10 pontos e passa a lutar para não ser rebaixado. Com os atuais 27 pontos, o time passa a ter a mesma pontuação do Scunthorpe, primeiro time fora da zona do rebaixamento.

Fundado em 1905, o clube preciso de 65 anos para alcançar a primeira divisão do país, onde ficou de 1969 a 1973. Depois de cair para a terceira divisão na década de 1970, o time voltou às duas primeira divisões, onde figura desde então. O mais próximo de um título de importância que o clube chegou foi em 1990, quando perdeu a final da Copa da Inglaterra para o Manchester United.

É a segunda vez que o Crystal Palace precisa de intervenção judicial na sua administração. Em 1999, o clube também entrou em concordata e precisou de administração externa.