O empate da Juventus por 2 a 2 com o Tottenham, depois de ter aberto dois gols de vantagem, na última terça-feira, em Turim, pelas oitavas de final da Champions League, deixou o técnico Massimiliano Allegri irritado. O comandante dos italianos não aceitou as críticas ao resultado e deu uma entrevista coletiva com respostas atravessadas e indiretas.

LEIA MAIS: Tottenham teve maturidade e bola para buscar o empate contra a Juventus

O treinador italiano disse que o seu time nunca foi favorito para chegar às quartas de final. Segundo ele, as duas equipes tinham chances iguais de avançar e essas probabilidades continuam após o jogo de ida. E que diante dos gigantes da Europa, tanto a Juventus quanto o Tottenham ainda estão um passo atrás.

“As pessoas precisam perceber que vencer nao é normal, é extroardinário. Este time ganhou seis títulos italianos e chegou a duas finais de Champions League”, disse. “É uma linha tênue na Champions League entre vencer e não vencer. A Juventus e o Tottenham são times que podem seguir em frente com ambições, mas, em comparação com Bayern de Munique, Barcelona e Real Madrid, estão um passo atrás. Acrescentaria PSG e Manchester City a esta lista. Na próxima temporada, será ainda mais difícil. Os melhores times chegam à final, e a Juventus teve três campanhas extraordinárias”.

“A Champions League é um sonho e um objetivo, mas vencê-la não é fácil. Acho que as pessoas perderam a objetividade. a Juve joga para vencer, mas não é favorita. Não dá para chegar à final todos os anos”, acrescentou.

Allegri afirmou que quem achou que seria um passeio contra o Tottenham, quando a Juventus abriu 2 a 0 em nove minutos, estava completamente enganado. “Acho que os rapazes estão fazendo uma temporada fantástica, mas estão longe de pensar que podem ganhar uma partida de oitavas de final por 3 a 0”, explicou. “Isso realmente me irrita porque as pessoas não têm ideia da dimensão dos times. O objetivo pricipal é o Campeonato Italiano. Isso não é fácil. E, então, tentaremos avançar na Champions League. Não vou aceitar que o empate por 2 a 2 deprima os torcedores da Juventus. Há oscilações assustadoras de humor por aqui. Talvez chegar a duas finais em três anos tenha causado danos a algumas pessoas”.

Depois de abrir 2 a 0, a Juventus recuou e ameaçou em contra-ataques. O Tottenham ficou com a bola e conseguiu encurralar o time de Turim até descontar e eventualmente empatar. Poderia ter feito mais gols, não fossem duas grandes defesas de Buffon em finalizações de Kane. E Higuaín, além de perder um pênalti, desperdiçou uma oportunidade clara em um contra golpe.

“O futebol é estranho. Você pode ir de um possível 3 a 0 para um 2 a 1, de um possível 3 a 1 para um 2 a 2. Eu acho que todos sabíamos o quanto seria complicado”, disse. “Tirando a defesa de Buffon, o Tottenham não teve chances reais de gol. No segundo tempo, mudamos algumas coisas e tivemos um bom jogo. O time jogou bem. Construímos a vantagem e fomos mais perigosos que eles no segundo tempo. Eles ficaram surpresos com o nosso começo e precisaram reagir. Nós recuamos porque nossos pontas ficaram muito para trás. Eu não pedi para o time recuar, mais do que qualquer coisa fomos empurrados pelo Tottenham. Depois dos primeiros 25 minutos, eles nos colocaram para trás e não conseguimos sair. Concedemos o primeiro gol defendendo e o segundo em cobrança de falta. O futebol dá e o futebol retira, mas não acho que haja motivo para ficar deprimido”, encerrou.