Um vídeo publicado na internet com críticas ao técnico da seleção dos Emirados Árabes, Madhi Ali, rendeu a Abdullah Qassem, jogador do Al-Dhafra, clube da liga do país, uma sentença de três meses de prisão. Ele foi condenado na corte de delitos de Abu Dhabi por “usar serviços de telecomunicações para ofender e ferir os sentimentos dos outros” e “violar o código de ética para mensagens públicas na internet”, segundo o jornal local The National.

LEIA MAIS: A seleção síria dá motivos de orgulho em meio a um país esfacelado pela guerra

Qassem, que chegou a defender a seleção dos Emirados Árabes três vezes, pediu para um companheiro de time gravá-lo fazendo gestos ofensivos e duras críticas ao técnico por ter ficado fora de uma convocação. O colega que segurou a câmera não teve o nome divulgado, mas também ficará preso por três meses. Os dois jogadores foram suspensos pelo clube durante a investigação do caso.

O advogado de Qassem alega que seu cliente, na verdade, é vitima nessa história toda, porque o vídeo foi publicado na internet sem o seu consentimento. Acrescenta que o técnico Madhi Ali nem prestou queixas na Justiça contra o jogador.

De qualquer maneira, Qassem ficará os próximos três meses na prisão e dificilmente voltará a usar a internet para fazer críticas públicas ao seu treinador ou a qualquer pessoa. Afinal, ferir os sentimentos dos outros na rede de computadores rende prisão nos Emirados Árabes, como pudemos observar. Imagina se a moda pega?