Após duas rodadas de La Liga, Cristiano Ronaldo não sabia o que era balançar a rede na temporada 2015/16. Se você fazia parte do grupo ínfimo de pessoas que viram o início sem gols como um indício de um declínio a se confirmar do português, o craque fez questão de dar a resposta em grande estilo neste sábado. O camisa 7 marcou cinco dos seis gols do Real Madrid na vitória por 6 a 0 sobre o Espanyol, fora de casa, e quebrou uma série de marcas, entre elas a de maior artilheiro da história do clube no Campeonato Espanhol.

VEJA TAMBÉM: “O Espanhol precisa ser mais do que Messi e Cristiano Ronaldo”, diz presidente da Liga

Com os cinco gols deste sábado, Cristiano Ronaldo chegou a 230 com a camisa do Real Madrid em La Liga. Ultrapassou Raúl González, ídolo madridista que fez 228 tentos pelos blancos em sua passagem de 16 anos pelo time. Se o espanhol conseguiu o número ao longo de 550 jogos, o português, com sua média de gols incrível, precisou de muito menos que isso: apenas 203 jogos.

O camisa 7 entrou para o jogo deste domingo relativamente pressionado pelo momento pelo qual passava. Nos dois primeiros jogos da temporada, passou em branco. No empate sem gols contra o Sporting Gijón todo o time havia sido pouco eficaz, mas estranhou-se que na segunda partida, uma goleada por 5 a 0 sobre o Betis, o português não tenha conseguido deixar o seu. Pois no duelo deste fim de semana, Cristiano tratou de dar fim à pequena desconfiança logo cedo.

Aos sete minutos, abriu o placar com um chute cruzado. Na sequência, de pênalti, fez o segundo. Logo aos 20 minutos de partida, chegou ao terceiro gol, anotando o hat-trick mais rápido de sua carreira. Anteriormente, o triplete mais “precoce” havia sido o conquistado sobre o Getafe, em jogo que aconteceu em maio deste ano. O quarto gol, que o colocou á frente de Raúl, veio no segundo tempo, aos 16 minutos. Sua contribuição para o placar largo também veio em forma de assistência, com o passe para o gol de Benzema, ainda no primeiro tempo. Deu números finais ao jogo aos 36 da segunda etapa, completando cruzamento rasteiro de Vazquez.

Além das marcas alcançadas que citamos acima, Cristiano Ronaldo ainda igualou Lionel Messi no número de tripletes por clubes espanhóis, com 32, à frente de Zarra (31), Di Stéfano (28), Mundo (25) e Puskás (23). Superou também Di Stéfano (227) no número de gols em La Liga e se aproximou ainda mais de Hugo Sánchez, que fez 234, atuando por Real, Atlético de Madrid e Rayo Vallecano. Alcançar Zarra, que fez 254, é apenas questão de tempo. Estabelecer-se como o maior artilheiro da história de La Liga, no entanto, não é tão simples assim, já que Messi é quem lidera o ranking, com 285, e ainda pode atuar em grande nível por algum tempo. Nada que ofusque o brilhantismo do português, dono de uma média invejável de 1,13 gols por partida. Uma máquina de gols difícil de se imaginar sendo igualada mesmo a longo prazo.

Veja o gol que colocou Cristiano Ronaldo à frente de Raúl: