Vida de goleiro é ingrata. Não basta fazer 89 minutos impecáveis no jogo: um deslize qualquer custa toda a impressão sobre o trabalho. Ernestas Setkus, titular da Lituânia, experimentou essa cruel realidade da maneira mais amarga possível nesta terça-feira de Eliminatórias da Euro. O arqueiro vivia uma partida impecável contra Portugal em Vilnius. Havia tomado um gol de pênalti, mas acumulava grandes defesas e segurava o empate ao seu time. No entanto, aos 17 do segundo tempo, o lituano foi vítima de uma das maiores infelicidades que se tem notícia no futebol de alto nível. Uma defesa fácil se transformou em traição da bola, que bateu contra o ombro do arqueiro e foi parar nas redes. O tento bizarro marcou a reação dos portugueses, em goleada por 5 a 1. Cristiano Ronaldo, que ganhou de lambuja o gol vexatório, balançou as redes outras três vezes.

Reserva contra a Sérvia no final de semana, João Félix ganhou um lugar na linha de frente de Portugal. Compunha um quarteto de bastante respeito, ao lado de Cristiano Ronaldo, Bernardo Silva e Bruno Fernandes. Logo aos seis minutos, os lusitanos pareciam abrir o caminho a uma vitória tranquila. Após toque de mão dentro da área, o árbitro assinalou pênalti e Cristiano Ronaldo converteu. E a Seleção das Quinas seguiu criando as melhores oportunidades, sobretudo em chutes do camisa 7. Setkus fazia boas defesas para segurar a diferença.

Portugal começou a flertar com o desastre aos 27 minutos. Uma cobrança de escanteio pela direita permitiu o empate da Lituânia. Vytautas Andriuskevicius não teve problemas para desviar a bola de cabeça e o arremate tocou na trave, antes de entrar. Apesar do susto, os portugueses criaram chances para retomar a dianteira antes do intervalo. Pararam em Setkus. O goleiro realizou ótimas defesas, sobretudo ao buscar um chute perigosíssimo de João Félix. Era a figura da partida, ajudado também pela imprecisão dos lusitanos em certas finalizações.

Na volta ao segundo tempo, a seleção de Portugal se mostrava um tanto quanto nervosa. Até rondava a área da Lituânia, mas tinha problemas na conclusão das jogadas. O céu só começou a clarear para os tugas aos 17, na tal falha espantosa de Setkus. O chute de Cristiano Ronaldo na entrada da área veio quicando, mas não deveria exigir uma defesa difícil. O goleiro conseguiu rebater. Entretanto, a bola subiu, pegou um efeito, bateu no seu ombro e entrou. Um lance bisonho como raríssimos. Para atenuar a infelicidade do arqueiro, a Uefa computou o gol para Cristiano Ronaldo.

Depois disso, a resistência da Lituânia ruiu de vez e Portugal se livrou dos riscos, ao anotar o seu terceiro gol aos 20. Bernardo Silva deu o passe e Cristiano Ronaldo se infiltrou livre dentro da área, antes de desviar. Os portugueses atuavam de maneira relaxada e encontravam ocasiões para definir a goleada. Setkus até se redimiu, ao negar outra vez o tento de João Félix. Já o quarto gol veio aos 31. William Carvalho roubou a bola no campo de ataque e seu time armou o contragolpe. Bernardo recebeu na direita e deu um tapa, para Cristiano Ronaldo bater cruzado e correr para o abraço. Por fim, pouco depois de outra ótima intervenção de Setkus, o quinto gol saiu nos acréscimos. William Carvalho aproveitou a bobeira da zaga e mandou para dentro.

Com os quatro gols sobre a Lituânia, Cristiano Ronaldo se aproxima cada vez mais de um recorde histórico. O atacante chegou aos 93 tentos com a seleção portuguesa. Agora, está a apenas 16 de alcançar Ali Daei, maior goleador de todos os tempos no futebol de seleções. A marca, que por muito tempo pareceu inalcançável, tem um candidato à altura. O camisa 7 é o segundo colocado na lista geral.

A vitória, além do mais, é essencial para a situação de Portugal nas Eliminatórias da Euro 2020. A equipe mantém a segunda colocação do Grupo B, com oito pontos. Assegura a vantagem de um ponto sobre a Sérvia, que vem no encalço após derrotar Luxemburgo por 3 a 1. Já a liderança é da Ucrânia, que soma 13 pontos, mas possui uma partida disputada a mais. Os dois primeiros colocados conquistarão a vaga direta à Eurocopa.