Depois da virada sofrida contra a Austrália, o Brasil terá missão bastante difícil nesta terça-feira (18), pela última rodada da fase de grupos da Copa do Mundo Feminina. A Itália lidera o Grupo B, com seis pontos, enquanto brasileiras e australianas têm três pontos cada. Saco de pancadas, a Jamaica encerra participação contra a Austrália, enquanto Brasil e Itália se enfrentam. E as comandadas de Vadão terão pela frente uma artilheira determinada e com uma missão além do futebol.

Cristiana Girelli foi à forra na goleada de 5 a 0 da Itália contra a Jamaica, pela segunda rodada. A camisa 10 das Azzurre brilhou com uma tripleta diante das jamaicanas, impulsionada por um objetivo nobre: enviar uma mensagem à sociedade italiana, sobretudo às pequenas meninas.

“Estamos aqui tentando vencer, mas também estamos aqui para enviar uma forte mensagem à sociedade lá em casa: que ainda tem muito a se fazer. Estamos aqui para sermos exemplos para pequenas garotas que estão começando a jogar futebol e que podem, um dia, vivenciar jogos como os que tivemos contra Austrália e Jamaica”, disse Girelli, em declaração publicada pelo site da Fifa.

Assim como as diversas Copas do Mundo masculinas ajudaram a forjar a paixão de muita gente pelo futebol e inspiraram a prática do esporte ao longo das décadas, um torneio como o Mundial que vem sendo disputado na França, com a cobertura que tem tido, é importante para que novas gerações de garotas tomem gosto pela prática. Girelli conta que, quando criança, jogou apenas em times de meninos até os 14 anos. Uma popularidade maior do esporte entre as meninas pode ajudar a mudar este cenário para as futuras craques da Azzurra.

“A atenção que estamos recebendo da mídia é inestimável para o crescimento do futebol feminino na Itália”, avaliou a camisa 10.

Girelli, após o jogo contra a Jamaica, deu a dimensão do significado de participar de uma Copa do Mundo, ainda em descrença de que havia balançado as redes três vezes. Mas seu desempenho, assim como o resultado da seleção italiana como um todo, é um testamento da qualidade das Azzurre – e do tamanho do desafio que terá o Brasil nesta terça.

“Tenho dificuldade em acreditar que marquei três gols em uma partida da Copa do Mundo – é extraordinário. Mas são gols como esses e vitórias como essa que mostram como é bom o grupo de que você faz parte. É uma alegria para nós jogarmos juntas, e acho que dá para notar.”

O 100% de aproveitamento da Itália nas duas primeiras rodadas significa que a seleção já está classificada para as oitavas de final. Com o favoritismo da Austrália contra a Jamaica no jogo final da fase de grupos, o Brasil precisará fazer seu máximo para vencer as italianas se quiser ter chance de classificação – além das duas primeiras colocadas de cada grupo, avançam para a próxima fase as quatro melhores terceiras colocadas.