Este vídeo da A Visa divulgou uma campanha para lá de interessante sobre a Copa do Mundo Feminina, da qual é patrocinadora – aliás, como é da masculina também. O mote da campanha tem a ver com atitudes que mudam a história para sempre. No vídeo, vemos o pai comprando chuteira para a filha, que joga, treina, com meninos, com outras meninas. Tudo começa com um incentivo.

Várias das marcas patrocinadoras da Copa e da seleção brasileira vão tomar atitudes para valorizar a competição, incluindo diminuir a diferença de tratamento dada em relação à Copa masculina. A Visa está com uma decoração temática na empresa e terá festas durante os jogos, incentivando que as pessoas assistam e torçam.

O Guaraná Antarctica, da Ambev e patrocinadora da seleção brasileira, vai transmitir os jogos em telões nas áreas comuns dos escritórios, com comida e bebida para os funcionários. Foi a marca também que promoveu uma convocação para outras empresas participarem de ações pelo futebol feminino. A marca de refrigerante também apoia o projeto Joga Miga, que também se tornou parceira da Trivela.

O Grupo Boticário também fará um esquema especial para incentivar os funcionários a apoiarem a seleção brasileira durante a Copa. Para isso, vai repetir a operação feita durante a Copa do Mundo masculina, em 2018. Nos seus escritórios, os funcionários serão liberados no turno da partida. Nas fábricas e centros de distribuição, permitirá que os funcionários assistam às partidas em uma infraestrutura oferecida pela própria empresa.

Outras empresas que participarão da campanha de incentivo à seleção são: Corteva Agriscience, que instalou telões para que os funcionários assistam aos jogos; a Votorantim Cimentos também terá horários especiais de expediente para os funcionário e dará a opção de almoço estendido aos funcionários na próxima quinta (13), segundo jogo do Brasil, além de uma opção de ver na sede central da empresa, em transmissão com TVs. A empresa também tem feito ações em uma campanha interna com a hashtag #torcerporelas, incentivando que os funcionários tirem fotos torcendo pela seleção.

A Athié Wohnrath, empresa do ramo de arquitetura e construção, colocou as TVs corporativas para ficarem ligadas nos jogos e terá também um happy hour temático para os funcionários (esperamos que seja com tudo pago, né?). A Unilever também terá uma ação para os jogos. A empresa se uniu ao Grupo Boticário para promover o futebol feminino com a campanha “Com você eu jogo melhor”. A empresa irá interromper suas atividades durante os jogos do Brasil, disponibilizando telões e quitutes para os funcionários que optarem por ver os jogos na empresa.

Boas iniciativas que devem ser muito incentivadas. O futebol feminino só terá igualdade de condições se essas condições forem dadas. Como as pessoas poderão torcer pela seleção se estarão em horário de trabalho? É preciso fazer com que o apoio seja massivo, até porque estará na TV aberta – a Globo transmitirá todos os jogos do Brasil na TV aberta e a Band também transmitirá o torneio. Na TV fechada, o SporTV vai passar todos os jogos.