CR7 x United, Messi x Inter e mais: 15 encontros para ficar de olho nesta Champions


	Champions League

A Liga dos Campeões contou com um dos sorteios mais bacanas das últimas temporadas. São vários jogos bons, grupos que prometem realmente uma indefinição e muito equilíbrio entre forças. Além disso, como sempre acontece, há uma série de (re)encontros que dão um tempero a mais às partidas. Abaixo, compilamos algumas dessas histórias entre clubes e personagens, deixando um pouco de lado o histórico entre as equipes – que será tema de outro texto ainda nesta quinta. Quinze histórias para ficar de olho. Caso você pense em outra por algum motivo esquecida ou não incluída, contribua na caixa de comentários. Confira:

Cristiano Ronaldo x Manchester United

Aqui, uma menção óbvia. Cristiano Ronaldo voltou a Old Trafford uma vez depois que deixou o Manchester United, pela própria Liga dos Campeões. Apesar de ter sido muito bem recebido pela torcida, anotou um dos gols que garantiram a classificação do Real Madrid nas oitavas de final em 2012/13. Agora, será um duelo com outras cores e quando alguns torcedores até aguardavam que o ídolo pudesse retornar à velha casa. Em partes, também será um confronto com José Mourinho (se este aguentar até lá, claro), depois de um fim de relação conturbado entre os portugueses no Real Madrid.

Mauricio Pochettino x Barcelona

Em diversas entrevistas, Pochettino nunca escondeu sua rixa com o Barcelona. Quando ainda era jogador, o argentino atuou por anos no Espanyol e voltou a ser técnico do clube catalão. O suficiente para nutrir a animosidade e declarar que nunca aceitaria uma proposta dos blaugranas. Agora, será a vez de ir com um pouco mais de sede ao pote, enfrentando os “rivais” com uma equipe que será capaz de peitá-los na fase de grupos.

Lionel Messi x Internazionale

Dos clubes que já enfrentou na carreira, Lionel Messi passou em branco contra apenas dez. E ante a Internazionale é que o craque teve mais oportunidades de balançar as redes, saindo zerado em todos os confrontos. São 270 minutos em jejum, entre a fase de grupos da Champions 2009/10 e as históricas semifinais, quando o time treinado por José Mourinho derrubou os blaugranas. Oito anos depois, surgirá uma nova chance ao artilheiro. Olho também sobre a maneira como Arturo Vidal lidará com seu “ex-novo clube”, após a negociação que melou nesta janela.

Radamel Falcao García x Atlético de Madrid

O jogo entre Atleti e Monaco possui várias nuances. Você pode falar, por exemplo, do embate de Thomas Lemar com seu ex-clube ou do reencontro entre Antoine Griezmann e Danijel Subasic após a Copa do Mundo. Contudo, será bacana ver a maneira como a torcida do Atlético de Madrid irá recepcionar Falcao García. Desde que deixou os rojiblancos, nunca mais o centroavante encarou o antigo clube. E os colchoneros sabem da importância do Tigre de Santa Marta no crescimento ocorrido ao longo dos últimos anos.

Torcida do Dortmund x Monaco

Não faz muito tempo que os dois clubes se cruzaram nos mata-matas da Champions, em um momento decisivo. Aquele duelo, entretanto, acaba muito mais marcado pelo que aconteceu fora de campo. O atentado contra o ônibus do Borussia Dortmund gerou uma enorme comoção e também uma irmandade entre as torcidas, com os alemães acolhendo os monegascos em suas casas, após o adiamento do confronto. Deverá repercutir com mais cenas de fraternidade.

Ivan Perisic x Tottenham

Durante a Copa do Mundo, Perisic cresceu principalmente na reta final do torneio, com grandes atuações contra Inglaterra e França. Assim, poderá se cruzar com diversos conhecidos durante seus duelos com os Spurs. Hugo Lloris, afinal, sofreu um gol do croata na final. E há uma série de ingleses que sofreram com seu talento nas semifinais, com cinco jogadores que faziam parte do elenco de Gareth Southgate. A legião da Croácia, aliás, está em peso em Milão.

Carlo Ancelotti x PSG e Cavani x Napoli

Carlo Ancelotti teve uma passagem bastante interessante pelo Paris Saint-Germain. O treinador manteve uma ótima relação com os donos do clube e iniciou a série de sucessos dos parisienses, apesar de ter perdido o primeiro título da Ligue 1 para o Montpellier, quando assumiu no meio da temporada. Agora, poderá ser aplaudido no Parc des Princes, iniciando sua trajetória com o Napoli. Por outro lado, quem realmente deverá ser festejado é Edinson Cavani. Herói em seus tempos de San Paolo, seu retorno ao clube italiano já chegou a ser especulado algumas vezes. É daqueles caras que sempre serão lembrados pela dedicação.

Jürgen Klopp x Thomas Tuchel

Mainz 05 e Borussia Dortmund foram etapas nas carreiras dos treinadores que se enfrentarão pela classificação no Grupo C. Jürgen Klopp e Thomas Tuchel são velhos conhecidos, que compartilham mentalidades parecidas. Agora, poderão medir forças com dois brinquedos potentes. Há ainda outros detalhes a se prestar atenção no Liverpool x Paris Saint-Germain. Certamente a imprensa irá falar bastante entre os dois ataques poderosos. Além disso, há ainda os dois goleiros que chegam badalados, Gianluigi Buffon e Alisson. Encontros notáveis que talvez valham a sobrevivência de apenas um lado.

Benedikt Höwedes x Schalke 04

Um dos maiores ídolos dos Azuis Reais neste século, por toda a sua dedicação ao clube, Höwedes saiu de maneira um tanto quanto conturbada do Schalke 04. Não teve grande sequência na Juventus e agora recomeça no Lokomotiv Moscou, para uma improvável volta a Gelsenkirchen. A recepção, de qualquer forma, será calorosa. Outro que deve apreciar sua volta à Veltins Arena será o Porto, que conquistou por lá o seu segundo título na Champions, em 2004.

Arjen Robben x Ajax e James Rodríguez x Benfica

O Grupo E possui algumas das camisas mais pesadas da Champions, reunindo Ajax, Bayern de Munique e Benfica. Mas olhando para os personagens, vale notar o comportamento de antigos ídolos dos rivais que defendem os bávaros atualmente. Robben gastou a bola em seus tempos de PSV e era costumeiro adversário dos Godenzonen na Eredivisie. Já James arrebentou em seus tempos de Porto, batendo de frente com os benfiquistas. Serão recepções diferentes.

Julian Nagelsmann x Pep Guardiola

Aquele que é considerado o melhor técnico de sua geração (porque, afinal, poucos em sua idade chegaram tão longe) contra um dos melhores da história. Nagelsmann possui um estilo de jogo agressivo e característico, que não se furta a se fechar contra os grandes. Não à toa, alguns de seus melhores resultados na Bundesliga foram obtidos contra o Bayern, já depois da saída de Pep Guardiola. Agora, poderão se encarar pela primeira vez.

Igor Akinfeev x Real Madrid

O histórico de Igor Akinfeev nas competições europeias não é bom, quase sempre exposto às fragilidades de seus times e chegando a acumular mais de uma década sem passar um jogo com a meta invicta na competição. Todavia, a Copa do Mundo serviu para repaginar a imagem do veterano e agora ele poderá se encontrar com vários adversários da seleção espanhola – inclusive Julen Lopetegui, a quem não confrontou. Haverá ainda Luka Modric, seu algoz nas quartas de final.

Toni Kroos x Robin Olsen

Outro momento bacana relacionado à Copa do Mundo acontecerá no Roma x Real Madrid. A Alemanha pode ter decepcionado na competição, mas o gol de Kroos diante da Suécia permanece como um dos momentos mais emocionantes da última edição do torneio. Robin Olsen foi tão bem no Mundial que se mudou à Serie A. E agora poderá viver sua revanche contra o meio-campista. Olho ainda no que poderá ser um embate nada amistoso entre Sergio Ramos e Daniele De Rossi, velhos conhecidos em jogos grandes, sobretudo com suas seleções.

Paul Pogba x Juventus

Se de um lado Cristiano Ronaldo reverá o Manchester United, Paul Pogba também retornará à sua antiga casa. Os torcedores da Juventus até compreendem a decisão do meio-campista, em meio ao caminhão de dinheiro despejado pelos Red Devils, mas há a impressão de que ele poderia ser ainda maior se vestisse a camisa dos bianconeri. Em um momento no qual se afirmação em Old Trafford se torna necessária, retorna ao lugar onde viveu os melhores momentos da carreira.

Juan Mata x Valencia

E falando em reencontro, grandes aplausos certamente acontecerão no Mestalla. Juan Mata é uma das crias favoritas do Valencia, chegando ao clube após passar pelas categorias de base do Real Madrid e se tornando um dos melhores talentos do futebol espanhol. Sua venda se tornou necessária em uma época na qual as dívidas passavam a sufocar os Ches. Não será surpresa se, em algum momento ao final da carreira, o camisa 8 retornar para a Comunidade Valenciana. A recepção será um termômetro.

 


Os comentários estão desativados.