Anunciado pelo Bayern de Munique após o tropeço, em casa, contra o Hertha Berlim, pela primeira rodada da Bundesliga, Philippe Coutinho foi apresentado, nesta segunda-feira. Emprestado por uma temporada, o meia brasileiro chegou para ser o camisa 10 do maior clube da Alemanha. Na numeração e na função dentro de campo. 

“O treinador decidirá onde jogarei, mas minha posição favorita é como camisa 10”, afirmou.”Significa muito a confiança depositada em mim. O clube demonstrou muito interesse em mim e se esforçou muito pela minha transferência. Para mim, esta mudança é um novo desafio em um novo país, com um dos melhores clubes na Europa. Estou muito animado e tenho grandes objetivos, como o Bayern”. 

 A ideia inicial do Bayern era deixar os números 7 e 10 vagos nesta temporada, uma homenagem a Franck Ribéry e Arjen Robben. Segundo Karl-Heinz Rummenigge, o diretor-esportivo Hasan Salihamidzic pediu a benção de Robben antes de ceder a simbólica camisa 10 a Coutinho. “Arjen não teve nenhum problema com isso e deseja o melhor a Coutinho. A camisa 10 é um gesto para Coutinho de que estamos contando com ele”, disse Rummenigge. 

A equipe de Niko Kovac pode variar entre o 4-3-3 que usou contra o Hertha Berlim e o 4-2-3-1, utilizado algumas vezes na última temporada. Na primeira opção, Coutinho atuaria no meio-campo, parecido ao que faz na seleção brasileira. Na segunda, ocuparia essa sua posição favorita, atrás do centroavante. Quem dava ao treinador croata essa variação era James Rodríguez. 

Coutinho ainda abre uma terceira alternativa, pela ponta esquerda, o que mudaria um pouco mais a maneira de jogar do Bayern porque, pelo lado, o brasileiro não é jogador de velocidade que busca a linha de fundo, mas o que dribla para o meio e abre o corredor para o lateral. É uma questão de encaixe. Coutinho ampliará o leque de opções de Kovac, caso retorne a um nível parecido ao do Liverpool. 

Em sua entrevista, o brasileiro afirmou que deseja ficar “muito tempo e conquistar muitos títulos” no Bayern de Munique. Mas, para isso, precisará comer a bola. O clube alemão afirmou em nota que “todas as partes concordaram em não divulgar qualquer detalhe financeiro do acordo”, exceto, aparentemente, os valores desse acordo, porque o Barcelona confirmou o empréstimo por uma temporada a € 8,5 milhões e a opção de compra fixada em € 120 milhões