O vice-comissionário da Federazione Italiana de Giuoco Calcio (FIGC, a Federação Italiana), Alessandro Costacurta, confirmou que o próximo técnico da seleção italiana será Antonio Conte, Roberto Mancini ou Luigi Di Biagio. O ex-zagueiro exercer a função, que é uma espécie de vice-presidente, e também confirmou quando o anúncio deve ser feito.

LEIA MAIS: Roberto Mancini se candidata a técnico da Itália: “Sonho em ganhar uma Copa”

O dirigente fez as declarações durante a semana de treinamento em Coverciano, que levou jogadores para serem observados pelo técnico interino, Luigi Di Biagio, que era treinador do sub-21 e assumiu provisoriamente o cargo depois da demissão de Giampiero Ventura. Os nomes dos possíveis substitutos foram confirmados, mas Costacurta deixou um nome chave fora: o de Claudio Ranieri, atual técnico do Nantes, e que declarou publicamente interesse em treinar a Azzurra.

“Nós planejamos anunciar o novo treinador em junho. Conte, Mancini e Di Biagio? Estes são os nomes, será um desses”, afirmou Costacurta. “Eu nunca disse que eu prefiro Conte acima de todos”, declarou o ex-jogador e dirigente. “Eu disse apenas que já tendo trabalhado com a seleção, ele tem os parâmetros certos. Ele foi bem e, como é um momento que não temos talentos fora de série, há a necessidade de termos um grande técnico. E os nomes são dos bons técnicos”.

Costacurta também comentou sobre outros assuntos que surgiram na seleção italiana, como uma possível volta de Buffon ao time, apesar de ele ter anunciado antes a aposentadoria da Azzurra. “Buffon convocado? Eu concordo com que a última contribuição de Buffon pela Itália não seja aquele jogo com a Suécia”, afirmou. “Nós demos a chance a Di Biagio de ele escolher o que ele pensa que é melhor para esses dois amistosos”.

Conte tem contrato com o Chelsea até 2019, mas parece disposto a deixar o cargo – ou melhor, o Chelsea parece disposto a se livrar dele ao final da temporada. Roberto Mancini atualmente está no Zenit, da Rússia, mas já deu declarações que gostaria de treinar a Itália. Di Biagio, por sua vez, é o nome menos badalado dos três. O ex-meio-campista, que jogou a Copa de 1998 pela Itália, fez bom trabalho na seleção sub-21 e tem a chance de continuar, caso os dois primeiros nomes não se acertem.

A Itália fará amistosos contra a Argentina, no dia 23 de março, em Manchester, e contra a Inglaterra, no dia 27 de março.