Tammy Abraham atravessa um momento excelente neste início de temporada. O centroavante virou alternativa ao Chelsea diante do embargo no mercado de transferências e se transformou em protagonista na equipe de Frank Lampard. O jovem de 22 anos anotou sete gols em sete partidas na Premier League e também inaugurou sua contagem na Champions League nesta quarta-feira. Um dia depois, Abraham recebeu a compreensível convocação à seleção inglesa, para os duelos contra República Tcheca e Bulgária. É uma aposta de Gareth Southgate, embora ainda defina o seu futuro, diante da possibilidade de atuar pela Nigéria.

Descendente de nigerianos em sua linhagem paterna, Abraham nasceu em Londres e atuou em diferentes categorias das seleções de base da Inglaterra. Entretanto, a amizade de seu pai com dirigentes da federação da Nigéria o aproximou das Super Águias. Campeão do Torneio de Toulon com o sub-20 em 2018 e titular no Europeu Sub-21 de 2019, o centroavante chegou a participar de amistosos contra Alemanha e Inglaterra pela seleção principal em 2017. Ainda assim, segue com a possibilidade de defender os nigerianos, já que não disputou jogos oficiais.

Nesta quarta, depois da partida contra o Lille, Abraham afirmou não ter tomado sua decisão. “Estou focado no clube, não me decidi ainda. É sempre um privilégio ser pretendido por duas seleções. Eu amo as duas nações e, para mim, está claro que estou fazendo algo certo pelo Chelsea. Minha hora chegará. Sou de uma área onde cresci com uma cultura diferente e sou consciente que a Nigéria é um grande país”, declarou. A convocação de Southgate para os jogos nas eliminatórias da Eurocopa acelera a escolha do jovem.

“Ele é o artilheiro da Premier League. É um jogador que convocamos ainda muito jovem, num momento em que queríamos observar garotos e mudar o trabalho que estávamos fazendo. Foi um pouco cedo e agora é brilhante a oportunidade que ele vem tendo com Lampard. Ele realmente aproveitou a chance, merece isso”, elogiou Southgate.

Além de Abraham, outra novidade é o zagueiro Fikayo Tomori. Mais uma promessa que se afirma no Chelsea, ele fez parte da seleção inglesa que conquistou o Mundial Sub-17 em 2017. Filho de nigerianos, ele nasceu no Canadá, antes de migrar à Inglaterra durante à infância. Também precisará fazer a sua escolha definitiva.

Southgate garantiu que as convocações foram realizadas por méritos, e não para evitar que os jogadores defendam outras seleções: “Não acho ético convocar um jogador somente para ter certeza de que ele não atuará por outra seleção. Fik e Tammy estão aqui por méritos. Eles fizeram parte da nossa base. Até onde eu saiba, eles são jogadores ingleses”.

Dentre as outras novidades, Tyrone Mings e James Maddison foram convocados pela segunda vez, embora ainda não tenham estreado. A lista com muitos jovens ainda conta com Jadon Sancho, Declan Rice, Mason Mount e Harry Winks. Além disso, há ausências de peso. Apesar de seu retorno ao Tottenham, Dele Alli ficou de fora. Kyle Walker, Jesse Lingard e Alex Oxlade-Chamberlain também não foram incluídos no elenco.

A Inglaterra faz dois jogos fora de casa nesta Data Fifa. Visita a República Tcheca em Praga, no dia 11 de outubro, e encara a Bulgária em Sofia três dias depois. Os resultados podem antecipar a classificação dos Three Lions à Eurocopa. A equipe lidera o Grupo A, com 12 pontos, quatro de vantagem na zona de classificação. Abaixo, a relação completa:

Goleiros: Tom Heaton (Aston Villa), Jordan Pickford (Everton), Nick Pope (Burnley)

Defensores: Trent Alexander-Arnold (Liverpool), Ben Chilwell (Leicester), Joe Gomez (Liverpool), Michael Keane (Everton), Harry Maguire (Manchester United), Tyrone Mings (Aston Villa), Danny Rose (Tottenham), Fikayo Tomori (Chelsea) Kieran Trippier (Atlético de Madrid)

Meio-campistas: Ross Barkley (Chelsea), Fabian Delph (Everton), Jordan Henderson (Liverpool), James Maddison (Leicester), Mason Mount (Chelsea), Declan Rice (West Ham), Harry Winks (Tottenham)

Atacantes: Tammy Abraham (Chelsea) Harry Kane (Tottenham), Marcus Rashford (Manchester United), Jadon Sancho (Borussia Dortmund), Raheem Sterling (Manchester City), Callum Wilson (Bournemouth)