O Coritiba conseguiu retomar o domínio no Paraná com a conquista do Campeonato Paranaense de 2017, depois de três anos sem levantar a taça. Com o título deste domingo, o clube chega ao 38º na história contra 23 do Atlético. O empate por 0 a 0 com o Atlético no Couto Pereira foi suficiente para o Coxa levantar a taça, depois de um imponente 3 a 0 na Arena da Baixada no jogo de ida. Kléber acaba o campeonato como artilheiro com 11 gols – o último deles o que selou a vitória por 3 a 0. É a segunda vez que o atacante termina como artilheiro. Em 2016 também ficou com essa conquista individual.

LEIA TAMBÉM: Marco do renascimento: cinco meses depois da tragédia, Chape é campeã catarinense

Segundo colocado na primeira fase com 20 pontos, oito a menos que o líder Paraná, o Coxa superou o Cascaval nas quartas de final com duas goleadas; passou pelo Cianorte na semifinal e teve na final o seu grande momento com a vitória fora de casa contra o Furacão. Em tempos que tanta gente reclama do gramado artificial da Arena da Baixada, o Coxa não parece se preocupar e venceu com autoridade o rival, como já tinha feito antes.

O título é importante para o Coritiba que vive um momento diferente do rival. O Atlético está na Libertadores e fez um bom Campeonato Brasileiro em 2016. O Coxa ficou ameaçado pelo rebaixamento. Era importante se reconstruir e competir. A disputa com o Furacão é sempre um clássico particular, mas também era importante para testar o time contra um rival que justamente por estar bem poderia complicar.

O time do Coritiba tem bons valores. O zagueiro Juninho é um talento formado em casa que pode fazer a diferença. Anderson é um jogador perigoso no meio-campo e fez um bom campeonato. No ataque, além de Kléber e Henrique Almeida, Iago tem se destacado. Tem sido autor de golaços para o time.

A perspectiva para o Campeonato Brasileiro não mudou. O time tem alguns bons jogadores e, comandados por Kléber e com Henrique Almeida rendendo bem, o time almeja não passar sufoco. Considerando o histórico no Campeonato Brasileiro nos últimos anos. Com a Libertadores tendo seis vagas, quase todo mundo sonha com uma campanha que leve ao torneio continental, ainda que as fases preliminares tenham se mostrado duras.

O Coxa deixa seus torcedores felizes com o título, a retomada na liderança em conquistas no estado e agora tem que trabalhar pensando no futuro. Até a semana que vem, é tudo festa.