Corinthians evita pesadelo contra Táchira no último lance

O Corinthians começou sua caminhada em busca do título inédito da Libertadores com o sofrimento já tão conhecido da fiel torcida. Os alvinegros foram superiores ao Deportivo Táchira durante toda a partida. Contudo, sofreram um gol no primeiro tempo e custaram a buscar o empate. No último lance, por fim, Ralf decretou o placar de 1 a 1 em San Cristóbal. Agora o próximo passo na jornada acontece no dia sete de março, no Pacaembu, contra o Nacional do Paraguai.

A iniciativa durante os primeiros minutos da partida foi dos alvinegros, embora não conseguissem concluir a gol. O Corinthians rondava a área venezuelana e a defesa do Táchira conseguia se safar na maioria das tentativas dos visitantes.

No entanto, os aurinegros aos poucos iam equilibrando as tentativas no ataque. E se aproveitaram de um erro da defesa corintiana para abrir o marcador, aos 20 minutos. Após lateral cobrado para a área, Ángel Chourio escorou. Chicão tentou fazer o corte, mas a bola bateu em Sérgio Herrera e, com Júlio César fora do gol, morreu nas redes.

O gol obrigou os corintianos a atacar com um pouco mais de objetividade. Aos 26 minutos, Jorge Henrique cobrou falta no meio-campo e encontrou Danilo dentro da área, que cabeceou no travessão. Três minutos depois foi a vez de Alessandro avançar pela direita e tocar para Emerson. O Sheik chutou firme, mas o goleiro Roberts Rivas caiu para espalmar. Ainda assim, a defesa venezuelana seguiu prevalecendo até o intervalo.

Mesmo sem alterações, o Corinthians voltou mais aceso para o segundo tempo. Logo no primeiro minuto Ralf arriscou pela primeira vez ao gol, mas seu chute passou longe. Pouco depois, foi a vez de Fábio Santos encher o pé da entrada da área, em arremate rasteiro que foi pela linha de fundo. Não demorou, contudo, para que a apatia dos alvinegros voltasse. Aos 12 minutos, Tite resolveu mexer duas vezes, colocando Alex e Elton nos lugares de Liedson e Emerson.

As alterações mantiveram a mesma postura do Corinthians, com muita posse e poucas conclusões. Enquanto isso, o Táchira explorava os contra-ataques. Exatamente em uma jogada em velocidade o time da casa chegou a balançar as redes, aos 18 minutos, mas o árbitro marcou impedimento de Chourio, invalidando o lance.

Quatro minutos depois, Elton deixou Leandro Castán na cara do gol. Pressionado pela defesa, o camisa quatro chutou em cima de Rivas, desperdiçando ótima oportunidade. O Corinthians insistia, mas o empate custava a vir. Aos 26, Paulinho chutou forte de fora da área. Rivas rebateu e Elton furou na hora de completar a sobra. Do outro lado, os aurinegros atacavam esporadicamente. Chourio correu mais que a defesa, mas, de frente para Júlio César, carimbou o peito do goleiro.

O desespero corintiano seguiu até os minutos finais. Willian entrou no lugar de Jorge Henrique, mas não ajudou muito o setor ofensivo de sua equipe. As tentativas dos alvinegros eram limitadas a chutes de fora da área, a maioria sem direção. E o sofrimento só teve fim no terceiro minuto dos acréscimos, no último lance da partida. Alex cobrou falta pela esquerda e Ralf, subindo mais que a marcação, selou o empate.