O Corinthians lançou neste domingo a sua nova camisa, para 2020/21, baseada em uma grande conquista da história do clube: o seu primeiro Campeonato Brasileiro, em 1990. Aquele título, com a assinatura de Neto, craque daquela conquista, moldou uma geração de corintianos. A camisa tem alguma semelhança com 1990, embora seja apenas bastante leve.

“É a maior conquista da minha carreira. Ter feito parte deste time me deixa muito orgulhoso, de verdade. O amor que eu sinto pelo Corinthians não cabe em mim e eu sinto o mesmo dos torcedores, que me param na rua até hoje agradecendo, principalmente no dia 16 de dezembro. Receber essa homenagem trinta anos depois é o reconhecimento do nosso suor em colocar o Corinthians no topo”, que se eternizou como eterno xodó da Fiel.

“Essa homenagem reconhece o valor de um dos títulos mais importantes da história do Corinthians. O Neto e todo aquele elenco ainda são muito lembrados por esse troféu e agora essa conexão poderá ser vista em uma das camisas mais importantes do futebol mundial”, diz Gustavo Viana, Diretor de Marketing da Nike do Brasil.

Há, porém, quem conteste que a versão da homenagem à camisa de 1990. Há elementos para encontrar semelhanças com uma camisa que remete a tempos bem menos felizes para os corintianos: a camisa de 1993, do fim da fila do Palmeiras. O osso ex-editor, Ubiratan Leal, mostrou as semelhanças da camisa lançada e daquela de 1993.

A camisa é muito bonita, seja como for. E fez sucesso com os torcedores, apesar de tudo. Confira as fotos e veja como ficou esta nova camisa. A segunda camisa, listrada em preto e branco, ainda é só especulada, mas não foi oficialmente lançada. É esperar para ver.