Coreia e Japão, 15 anos: Brasil estreia vencendo a Turquia – com uma mãozinha do árbitro

O Brasil estreou na Copa do Mundo de 2002, há 15 anos, batendo a Turquia por 2 a 1, gols de Ronaldo e Rivaldo

É Copa do Mundo, amigo! E Copa do Mundo tem Brasil. Sempre foi assim, desde a primeira edição, em 1930. Membro do Grupo C na Coreia do Sul e no Japão, o time treinado por Luiz Felipe Scolari estreou apenas no quarto dia de competições, no estádio de Ulsan, na parte sul-coreana do torneio. Encarou a Turquia, na primeira rodada, em seu primeiro Mundial desde 1954. A expectativa era de uma estreia tranquila, exatamente 15 anos atrás. Mas não foi, até porque os turcos surpreenderiam todo mundo, chegando às semifinais da competição.

LEIA MAIS: Há 15 anos, Senegal surpreendia a França e dava início a um mês de manhãs mágicas

Kleberson ainda não tinha convencido Felipão, e a equipe titular entrou em campo com Juninho Paulista ao lado de Gilberto Silva, com Roque Júnior, Lúcio e Edmílson na zaga, Cafu e Roberto Carlos nas laterais, e o trio de ataque formado por Ronaldo, Rivaldo e Ronaldinho Gaúcho. A primeira tentativa foi do camisa 9, que bateu de fora da área, mas a bola saiu por cima. Gaúcho aproveitou que Rustu estava fora do gol e arriscou de muito longe. Mas ainda demoraria alguns dias para ele marcar um golaço de longe.

Juninho quase abriu o placar, em bela jogada de Ronaldo como pivô, mais garçom que finalizador no primeiro tempo. Logo na sequência, apareceu de ponta esquerda e cruzou na cabeça de Rivaldo que, da pequena área, cabeceou fraco para linda defesa de Rustu. Ronaldinho Gaúcho dominou driblando, ou driblou dominando, no bico da grande área, e saiu na cara do goleirão turco. Mas trocou de pé na hora de chutar e facilitou a defesa. A Turquia chegava pouco, e Marcos mal havia trabalhado quando, no final do primeiro tempo, Hasan Sas apareceu nas costas da defesa para abrir o placar e mandar os brasileiros preocupados para os vestiários.

O Brasil voltou com tudo. Rivaldo entrou na área, foi desarmado, e a bola sobrou para Ronaldo, sem goleiro, carimbar a defesa. Da esquerda, aos 5 minutos da etapa final, Rivaldo cruzou para Ronaldo, que se esticou todo para alcançar o empate. Rivaldo ainda marcou um gol anulado por impedimento antes do lance que decidiu a partida: Luizão recebeu e partia livre em direção a Rustu, quando foi derrubado por Alpay Özalan, que recebeu um justo segundo cartão amarelo e foi expulso. No entanto, a infração aconteceu fora da área, embora o atacante brasileiro tenha caído dentro dela. O sul-coreano Kim Young-Joo apontou para o cal, e Rivaldo virou a partida.


Antes do fim do jogo, ainda deu tempo de Rivaldo fazer a sua histórica encenação na bandeirinha de escanteio. Aguardando a bola para faze a cobrança, o atacante brasileiro levou um chutão na coxa de Hakan Unsal, mas caiu com a mão no rosto, como se tivesse acabado de levar um tiro de bazuca. Kim Young-Joo deu amarelo para Unsal, o segundo expulso da Turquia. Mas não havia tempo para mais nada: o Brasil estreava vencendo por 2 a 1.