A Copa de 1986 foi o Mundial de Diego Maradona. O craque liderou a seleção argentina rumo ao bicampeonato com atuações fantásticas. Faria cinco gols naquela campanha, incluindo aqueles dois contra a Inglaterra, nas quartas de final. O primeiro saiu na segunda rodada da fase de grupos, em um jogo de cachorro grande. 

LEIA MAIS: A várzea e o garoto: o legado da El Gráfico no imaginário do futebol argentino

A Argentina caiu no mesmo grupo da Itália, que defendia o título de 1982. Enquanto os italianos apenas empataram com a Bulgária, na estreia, argentinos haviam vencido a Coreia do Sul, por 3 a 1. A atual campeã do mundo, porém, abriu o placar no Estádio de Puebla. Alessandro Altobelli converteu pênalti controverso, marcado em toque de mão de Burruchaga. Mas a Argentina empatou antes do intervalo, com Maradona completando o passe de Valdano. 

A Itália levou mais perigo no segundo tempo, mas não conseguiu sair da igualdade. Ganhou da Coreia do Sul na rodada seguinte, mas foi eliminada pela França nas oitavas de final. A Argentina liderou a chave e não foi interrompida. Passou por Uruguai, Inglaterra, Bélgica e Alemanha, na grande decisão do Estádio Azteca. 

1986: Itália 1 x 1 Argentina

Segunda rodada da fase de grupos
Estádio Cuauhtémoc, em Puebla (México)
Gols: Alessandro Altobelli (ITA); Diego Maradona (ARG)

1986: França 1 x 1 União Soviética

Segunda rodada da fase de grupos
Estádio Camp Nou, em León (México)

Gols: Luis Fernández (FRA); Vasiliy Rats (URSS)

1938: Brasil 6 x 5 Polônia

Oitavas de final
Estádio de Meinau, na Estrasburgo (França)

Gols: Leônidas da Silva (três), Romeu e José Perácio (BRA); Ernest Wilimowski (quatro) e Fryedryk Szerfke (POL)