Eliminatórias da Copa

Torcida foi o principal nome de uma esforçada Irlanda, que por pouco não venceu Portugal

Diante de um público que cantou, vibrou e jogou junto, irlandeses mostraram muita vontade e foram até melhor que Portugal em grande parte do jogo

O empate por 0 a 0 entre Irlanda e Portugal em Dublin teve como grande nome da partida alguém que não estava no campo, mas estava no estádio: a torcida. O público sempre muito participativo de torcedores irlandeses no Aviva Stadium empurrou o time da casa, que até foi corajoso para os seus padrões, tentou a vitória e buscou um gol até o fim. Não conseguiu, mas o empate já pode ser considerado um bom resultado para os irlandeses, diante da força que tem a seleção das Quinas, com Cristiano Ronaldo e tudo.

VEJA TAMBÉM: A Geórgia provoca uma enorme surpresa nas Eliminatórias, ao vencer a Suécia e bagunçar o Grupo B

Com um time forte escalado desde o primeiro tempo, Portugal estava de olho mesmo no jogo contra a Sérvia, no próximo domingo, mas sabia que vencer seria fundamental. Por isso, o técnico Fernando Santos colocou em campo muitos ótimos jogadores, entre eles o craque Cristiano Ronaldo, capitão do time. Além dele, Bruno Fernandes também esteve entre os titulares, assim como Matheus Nunes, brasileiro que fez sua estreia com a camisa de Portugal.

 

Desde o primeiro tempo ficou claro que o jogo seria muito travado. Portugal pouco conseguia fazer com a bola, mesmo com um time muito técnico em campo. Não houve qualquer chance de gol clara na etapa inicial. A Irlanda porque tem uma dificuldade enorme em criar, e Portugal porque foi travado pelos irlandeses, bem colocados na defesa e marcando com o vigor que é costumeiro.

Em todo primeiro tempo, só um chute certo de cada lado. Na segunda etapa, o panorama se manteve. Com a diferença que Cristiano Ronaldo teve uma chance. Uma, não muito mais do que isso, em um cruzamento para a área que Ronaldo conseguiu cabecear com alguma liberdade, mas mandou fora. A bola passou muito, muito perto.

Foi o melhor que Portugal conseguiu fazer. A Irlanda foi melhor na etapa final e não só se defendeu: foi quem mais atacou, criando problemas para os campeões europeus de 2016. O ataque não é exatamente o que a Irlanda tem de melhor, mas a vontade é imensa, sempre. Esse é o padrão irlandês e é isso que a torcida pede.

No fim do jogo, aos 36 minutos do segundo tempo, o zagueiro Pepe deixou o braço na cara de um irlandês e acabou expulso de campo ao tomar o segundo amarelo. Com isso, a Irlanda se empolgou ainda mais, foi mais ao ataque e tentou, no embalo do apoio que recebia, uma vitória no fim.

No final, a Irlanda até marcou um gol, mas que foi anulado mesmo antes da bola entrar. O atacante Will Keane fez falta no goleiro Rui Patrício em uma bola alçada na área. Para frustração dos torcedores no estádio, que tiveram um breve momento de explosão de alegria.

Com o empate, Portugal e Sérvia seguem dividindo a primeira posição do Grupo A com 17 pontos. Na próxima rodada, no domingo, Portugal e Sérvia se enfrentam em Lisboa. Com os dois times empatados na primeira posição em pontos, o jogo é absolutamente fundamental, porque só o primeiro colocado da chave vai à Copa diretamente. O segundo terá que passar por uma repescagem que promete ser o caos. Ninguém quer ter que passar por isso. A própria Sérvia sabe bem: nesse sistema atual de playoffs de repescagem, o time perdeu a vaga para a Escócia na última Eurocopa. Haja coração, amigo.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo