Eliminatórias da Copa

Stojkovic, técnico da Sérvia: “Fico muito feliz de jogar contra o Brasil, porque amo muito o futebol técnico”

Dragan Stojkovic colocou o Brasil entre os favoritos ao título e se disse feliz pelo desafio na fase de grupos

O caminho do Brasil na Copa do Mundo de 2022 começa bem parecido com o que se viveu em 2018. Sérvia e Suíça, de novo, serão adversários da Seleção – bem como Camarões, este pela última vez oponente em 2014. Não dá para dizer, porém, que o cenário é exatamente o mesmo. Tanto suíços quanto sérvios, por mais que tenham protagonistas envelhecidos, ganharam recursos nos últimos quatro anos. A campanha dos helvéticos na Euro 2020 foi histórica. Já os sérvios adicionaram novos talentos, e inclusive um treinador de enorme identidade com a seleção. Dragan Stojkovic disputou dois Mundiais como jogador e emplacou logo de cara no posto de técnico, carregando a história de quem foi um dos maiores craques nascidos nos Bálcãs.

Após o sorteio da Copa do Mundo, Stojkovic fez elogios à seleção brasileira. Apontou como o país permanece como uma referência ao esporte e também favorito na competição. Não nega que será um grupo duro, mas também declarou que tem um gosto pelos desafios – tal qual quando passou por Portugal nas Eliminatórias.

“Quando as pessoas falam sobre futebol, o primeiro pensamento é o Brasil, porque o Brasil é muito importante para o mundo do futebol. Eu respeito muito o Brasil. A seleção brasileira sempre é favorita, é claro. Nosso grupo é muito duro. Do meu ponto de vista, como técnico da Sérvia, posso dizer que nosso grupo é muito, muito duro. O Brasil é favorito para se classificar. Vai ser difícil, mas também será um jogo desafiador, e eu gosto de enfrentar times fortes”, afirmou Stojkovic, em entrevista ao SporTV.

Stojkovic também se disse “feliz” pelo confronto. O antigo maestro da Iugoslávia sublinhou como tenta aplicar um jogo mais vistoso em sua equipe e que, neste sentido, o Brasil é referência. Mas, apesar do teste de fogo, o futuro dos sérvios na competição dependerá dos confrontos com Suíça e Camarões.

“Fizemos uma classificação excepcional, merecemos nos classificar à Copa do Mundo depois da partida contra Portugal. Com Brasil, Suíça e Camarões, podemos falar que é um grupo de equilíbrio. Mas, para mim, o Brasil é sempre favorito – não só para o grupo, mas para chegar em semifinal, em final. Fico muito feliz de jogar contra o Brasil, porque sou alguém que ama muito o futebol técnico. É o que desejo fazer com a Sérvia, jogar um futebol bonito, oferecer divertimento às pessoas. Penso que será uma partida muito interessante contra o Brasil, mas, como disse, o Brasil é favorito no grupo, devemos fazer tudo para nos classificar contra Suíça e Camarões”, complementou o comandante.

Do lado da Suíça, o técnico Murat Yakin também salientou como está empolgado para enfrentar o grupo. Apontou que serão jogos difíceis entre velhos conhecidos e que os suíços não facilitarão aos adversários de 2018. Também exaltou a maneira como Camarões se classificou, após a emocionante partida contra a Argélia.

“São grandes desafios, grandes equipes, grandes nações, grandes jogadores. Estamos nos preparando muito bem para chegarmos à próxima fase. Conhecemos o Brasil e a Sérvia da Copa do Mundo de 2018, não vamos facilitar para eles. Camarões passou pelos playoffs e também tem uma equipe muito interessante. Estou feliz com o sorteio, estamos ansiosos por todos os adversários”, afirmou Yakin, ao jornal local Sport.

O Brasil estreia contra a Sérvia em 22 de novembro. Seis dias depois, em 28 de novembro, acontece o embate com a Suíça. A campanha na fase de grupos se encerrará diante de Camarões, em 2 de dezembro.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo