Eliminatórias da CopaEuropa

Resumão da Europa: Ronaldo anota três em Luxemburgo, Suécia passa a Espanha e Inglaterra tropeça

Confira o resumão do dia nas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo do Catar

Cristiano Ronaldo marcou três vezes contra seu freguês mais fiel no futebol internacional, Portugal goleou Luxemburgo por 5 a 0 e segue na cola da Sérvia. A Inglaterra até poderia se classificar, mas nem venceu a Hungria, e nem a Polônia tropeçou contra a Albânia. Enquanto isso, a Suécia derrotou a Grécia por 2 a 0 e assumiu a liderança do grupo que tem a Espanha, e a Suíça manteve a pressão sobre a Itália com goleada sobre a Lituânia. Para o grupo da Dinamarca, segunda classificada ao Mundial, clique aqui.

Grupo A: Hat-trick de Ronaldo e dois de Vlahovic

Maior artilheiro da história do futebol de seleções masculinas, Cristiano Ronaldo marcou mais três gols, chegando a 115 por Portugal – e nove contra Luxemburgo. Não foi nada difícil porque os luxemburgueses conseguiram cometer dois pênaltis nos primeiros 13 minutos, ambos convertidos por Cristiano Ronaldo. Depois, erraram na saída de bola e permitiram que Bernardo Silva acionasse Bruno Fernandes para o chute cruzado.

Fernandes cobrou o escanteio para Palhinha desviar de cabeça e começar a construir a goleada de Portugal. Com bela assistência de Rúben Neves, Ronaldo cabeceou no cantinho para fechar o placar que levou os portugueses a 17 pontos, um atrás da Sérvia, que derrotou o Azerbaijão, por 3 a 1.

Dusan Vlahovic abriu o placar, de pênalti, mas o goleiro Predrag Rajkovic estava um pouco brincalhão demais. Deu um drible dentro da sua própria área na saída de bola, mas depois perdeu o domínio e tentou o passe de carrinho, atravessando a frente do gol. Emin Makhmudov interceptou, driblou dois sérvios, agradeceu e bateu para as redes vazias.

Mas Vlahovic pegou o rebote na pequena área para colocar a Sérvia à frente novamente, e Dusan Tadic, de pênalti, fechou a vitória nos minutos finais. Os sérvios ainda lideram o grupo, com 17 pontos, um a mais do que Portugal, mas farão apenas mais uma partida. Os portugueses têm duas pela frente.

Portugal retorna a campo em 11 de novembro, em Dublin, para enfrentar a Irlanda e, três dias depois, enfrenta a Sérvia em um confronto direto que promete ser quente para decidir quem ficará com a vaga no grupo à Copa do Mundo do Catar.

.

.

.

 

Grupo B: Isak resolve para a Suécia

A Suécia entrou em campo com a chance de concretizar a sua vantagem sobre a Espanha no Grupo B, mas precisava vencer a Grécia. Conseguiu e, agora com os mesmos seis jogos do espanhol, abriu dois pontos na liderança, a duas rodadas do fim. Mas não foi nada fácil chegar à vitória por 2 a 0 em Sölna.

A Grécia, que havia derrotado os suecos na Data Fifa anterior, foi muito melhor no primeiro tempo. Giorgos Masouras, do Olympiacos, estava endiabrado. Chegou pela esquerda, aos três minutos, e tentou surpreender Robin Olsen com aquela batida colocada no canto mais próximo. Mandou para fora. Logo em seguida, chegou a balançar as redes, mas o gol foi anulado por impedimento.

Sem problemas. Ele continuou tentando. Aos 21 minutos, escapou pela esquerda novamente e bateu cruzado. Olsen fez uma linda defesa que empurrou a bola ao pé da trave. Agora pela direita, Masouras recebeu o bom passe de Bouchalakis e exigiu outra intervenção de Olsen – uma muito mais fácil.

Aos 39, ele virou garçom e cruzou da direita para a cabeçada firme de Vangelis Pavlidis que fez o travessão tremer. Na sequência da jogada, Bakasetas encheu o pé de fora da área, e Olsen espalmou como deu. Com oito finalizações contra apenas uma da Suécia, a Grécia foi ao vestiário lamentando não ter aberto o placar.

E aí, entregou o ouro. Aos 13 minutos, Isak recebeu o lançamento pela direita da grande área, rente à linha de fundo, e foi derrubado por uma entrada dura de Konstantinos Mavropanos. Emil Forsberg converteu o pênalti para dar vantagem à Suécia. Dez minutos depois, foi Olsen quem deu a assistência, direto da sua área para as costas da defesa grega. Isak dominou, passou pelo goleiro Vlachodimos e teve calma para ajeitar antes de marcar com uma cavadinha.

A Suécia chegou a 15 pontos e pode se classificar na próxima rodada, em 11 de novembro, caso vença a Georgia, e a Espanha não derrote a Grécia. Caso isso não aconteça, haverá um apetitoso confronto direto pela vaga direta à Copa do Mundo, em Sevilha, no dia 14 do próximo mês. No outro jogo do grupo, a Georgia bateu o Kosovo, por 2 a 1, fora de casa.

.

.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Grupo C: Suíça mantém a pressão sobre a Itália

A Suíça goleou a Lituânia, por 4 a 0, fora de casa, e voltou a igualar a pontuação da Itália, agora com os mesmos seis jogos. O placar amplo também serviu para diminuir a desvantagem no saldo de gols, que agora está em apenas dois, e tudo pode ser resolvido na próxima rodada, quando as duas seleções se enfrentam em Roma – ou não, né, porque vai que empatam.

Breel Embolo mostrou oportunismo para abrir o placar de cabeça, em cobrança de escanteio de Shaqiri, e depois para matar a bola com a barriga e tocar para o gol, também a partir de um canto cobrado pelo jogador do Lyon. Entre esses tentos, Renato Steffen marcou um golaço, com um tapa por cobertura após lançamento de Fabian Schär. Mario Gavranovic completou de cabeça, nos acréscimos da etapa final, para fechar a goleada.

Sem chance de alcançar os dois líderes, a Bulgária derrotou a Irlanda do Norte, de virada, por 2 a 1, em casa. Conor Washington abriu o placar aos visitantes pegando rebote na pequena área, mas Todor Nedelev marcou duas vezes depois do intervalo, com uma bonita finalização de primeira no canto e uma bomba de fora da área.

.

.

Grupo D: Tudo ainda muito aberto

Líder do Grupo D, a França não entrou em campo porque estava ocupada sendo campeã da Liga das Nações. Enquanto isso, Ucrânia, Finlândia e Bósnia continuam com chances de chegar à repescagem – e muito menores de alcançar a campeã mundial.

Quem ocupa o segundo lugar neste momento é a Ucrânia, mas com um jogo a menos em relação às outras adversárias. Está em situação mais complicada porque não consegue parar de empatar. Nesta terça-feira, chegou à sexta igualdade em sete jogos ao ficar no 1 a 1 contra a Bósnia.

Ainda sob o comando do interino Oleksandr Petrakov, após a saída de Andriy Shevchenko, a Ucrânia abriu o placar em Lviv com Andryi Yarmolenko, que apareceu na segunda trave para completar o cruzamento de Tsygankov. Mas lá para o fim do jogo, Miroslav Stevanovic deu um tapa para Anel Ahmedhodzic girar batendo e empatar a partida.

Mais cedo, Teemu Pukki havia marcado duas vezes, com um biquinho e no rebote, para dar à Finlândia a vitória por 2 a 0 sobre o Cazaquistão, lanterna do grupo. Os finlandeses são terceiros colocados, com oito pontos, um a mais que a Bósnia. A Ucrânia tem nove.

A Finlândia, porém, ainda precisa enfrentar a França mais uma vez, além de fazer um confronto direto contra a Bósnia. Na última rodada, bósnios e ucranianos jogam em Zenica.

.

Grupo I: Inglaterra ainda não se classifica

A Inglaterra precisava ganhar da Hungria e de um empate entre Polônia e Albânia para garantir a sua vaga na Copa do Mundo ainda nesta terça-feira. Nenhuma das duas coisas aconteceu. Com uma partida fraca em Wembley, a vice-campeã europeia apenas empatou por 1 a 1 com os húngaros, que estão se tornando especialistas em frustrar seleções mais fortes.

Gareth Southgate até soltou mais o time na escalação titular, abrindo mão dos dois volantes. O meio-campo teve Declan Rice ao lado de Mason Mount e Phil Foden, com Raheem Sterling, Jack Grealish e Harry Kane no ataque. Grealish foi mais uma vez a principal fonte de criatividade inglesa.

A Hungria abriu o placar aos 19 minutos, quando Luke Shaw levantou demais o pé e acertou a cabeça de Loic Négo. O árbitro marcou pênalti, convertido por Roland Sallai. Pouco tempo depois, Foden cobrou falta da direita, a bola desviou no meio do caminho e caiu na direção de Stones, que apenas empurrou às redes.

Sterling teve uma ótima chance antes do intervalo, em cruzamento de Shaw à segunda trave. Zsoit Nagy errou o tempo de bola, e o atacante do Manchester City nem precisou pular para cabecear no canto. Gulácsi fez ótima defesa. Stones levou perigo na bola área e Kane deu um lindo passe para deixar Sterling frente a frente com Gulácsi, que saiu bem para fechar o ângulo.

O capitão da Inglaterra fez mais um jogo abaixo das suas possibilidades, e a Inglaterra não conseguiu a vitória. Agora, tem 20 pontos, três a mais do que a Polônia, que venceu a Albânia, por 1 a 0, com gol de Karol Swiderski, aos 33 minutos da etapa final. A partida foi interrompida na sequência quando torcedores albanês atiraram objetos a campo.

Mas terminou. A duas rodadas do fim, a vantagem inglesa é de três pontos e dois gols de saldo. Recebe a Albânia em Wembley na próxima rodada e tem a vantagem de fechar a campanha contra San Marino. A Polônia jogará contra Andorra, fora de casa, e depois recebe a Hungria em Varsóvia. No outro jogo do grupo, Andorra bateu San Marino por 3 a 0.

.

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo