Copa do MundoFiscalize Catar 2022

Contra o calor do Catar, dirigente propõe jogos da Copa 2022 de madrugada

O Catar é um país muito quente, ainda mais no verão. A Copa do Mundo de 2022 vive esse problema desde que os catarianos ganharam o direito de sediar o evento, em dezembro de 2010. Mudar a Copa para o inverno do hemisfério norte é uma alternativa estudada, com jogos em novembro/dezembro, por exemplo. Harold Mayne-Nicolls, ex-dirigente da Federação Chilena e que pretende concorrer com Joseph Blatter à presidência da Fifa, fez uma proposta para que a Copa seja realizada no Catar: jogos de madrugada.

PLATINI: Até Platini já admite que talvez seja necessário tirar a Copa de 2022 do Catar
ELEIÇÃO NA FIFA: Blatter pode ter concorrente sul-americano na disputa pela presidência da Fifa
OLIMPÍADAS DE INVERNO: Se a Copa de 2022 mudar de data, pode sobrar até para as Olimpíadas de Inverno
EUROPA: Clubes europeus engrossam a voz contra a mudança da Copa de 2022 para o inverno

Treinar à noite é comum nos países do Oriente Médio como uma forma de escapar do forte calor. Então, o dirigente propõe que todos os jogos sejam realizados à noite e um deles de madrugada, como forma de evitar os mais de 40°C de temperatura no país. “O primeiro jogo poderia ser às 19h, o segundo às 22h e o terceiro à 1h da manhã”, disse Nicholls à BBC.

A ideia, segundo o dirigente, é para evitar a troca de período da Copa para o inverno, como se fala. Nicholls acredita que jogar a Copa em novembro/dezembro seria “caótico” para a maioria das ligas ao redor do mundo. O chileno foi um dos responsáveis pelos relatórios técnicos sobre os candidatos à sede das Copas de 2018 e 2022. Os relatórios alertaram para os perigos de se jogar a Copa no Catar pelas altas temperaturas no país na época do torneio. A diferença de Doha, no Catar, para Londres, no Reino Unido, é de duas horas. Assim, a mudança beneficiaria a TV. “Isso mudaria tudo. Seria algumas horas para trás na Europa e isso ajudaria a TV”, afirmou.

“Poderíamos mudar o torneio para maio até meados de junho”, disse ainda Nicholls. “O clima ainda estaria muito quente à noite, mas o sol não estaria lá e isso poderia ajudar. Eu sei que não é fácil. Nós teríamos que dormir durante o dia e trabalhar à noite. Mas é apenas uma ideia. Seria preciso investigar um pouco mais. Eu nunca joguei no Catar em maio. Vamos organizar um torneio com seleções de base, convidar países de todas as confederações e usar esses horários para ver se funciona”, continuou. “Então podemos investigar e tirar conclusões, mas não podemos continuar falando sobre o Catar de Zurique, nós temos que verificar isso. E se essa não for uma solução, então teremos que encontrar outra”, declarou ainda o chileno.

Nicholls notoriamente é contra a realização da Copa do Mundo no Catar. Jogar à noite é uma possibilidade, mas jogar de madrugada parece um pouco demais. É mais um motivo para complicar a situação do país como sede da Copa, que já não anda muito boa. Nicholls, aliás, foi um dos que pediu a publicação do relatório feito por Michael Garcia sobre o processo de escolha das sedes das Copas de 2018 e 2022. O cerco está cada vez mais fechado. Resta saber até quando vão adiar uma decisão sobre essa questão.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo