Para celebrar o primeiro aniversário do Mundial 2014, vamos retomar um dos lemas da Copa. Depois do “Não vai ter Copa”, do “Vai ter Copa, sim” e do “Devia ter Copa todo ano”, é a vez de gritar “Volta, Copa!”. A cada dia, uma retrospectiva do que ocorreu há um ano. Só para alimentarmos nossa saudade.

VOLTA, COPA: Confira a retrospectiva dia a dia do que rolou na Copa das Copas

O folclore

O brasileiro tem um enorme talento para transformar em piada seus próprios infortúnios. E uma derrota contundente para a Holanda (só não chamamos de vexatórias porque as definições de “vexatória” haviam sido atualizadas dias antes) por 3 a 0 na disputa de terceiro lugar deu margem para mais zoação. Colocaram Chico Buarque na parada, mas o campeão foi um vascaíno que esteve no estádio Mané Garrincha e conseguiu cornetar seus dois times de uma vez só.

Bola rolando

Não houve jogos nesse dia. Estava marcado Brasil x Holanda pela disputa de terceiro lugar, mas novamente a equipe da casa não compareceu.

Vídeo do dia

Um grande jeito de relembrar a Copa: com reproduções dos melhores momentos em Lego.

Enquanto isso, na Trivela

Nosso repórter no Rio de Janeiro conversou com torcedores argentinos, e mostrou como a maioria deles adora o Brasil, o que não significa que torcerão ou serão solidários à seleção brasileira. Alguns deles não entendem como os brasileiros não respondem de forma semelhante (seca a seleção, mas gosta do país), talvez porque não tenham lido nosso Guia de Comportamento do Torcedor Brasileiro na Copa, um trabalho feito com os mais apurados critérios científicos (a última afirmação não é verdadeira).

Bem, e depois do que o Brasil não fez contra a Holanda na disputa do terceiro lugar, não tínhamos alternativa a não ser criticar ainda mais a Seleção. Cobramos que Felipão tomasse a iniciativa de se demitir e que David Luiz desse um tempo da Seleção para apagar um pouco os 7 a 1 de sua cabeça. Ah, e claro, mostramos que os vexames não eram resultado apenas de um apagão em campo.

Oea do dia