Para celebrar o primeiro aniversário do Mundial 2014, vamos retomar um dos lemas da Copa. Depois do “Não vai ter Copa”, do “Vai ter Copa, sim” e do “Devia ter Copa todo ano”, é a vez de gritar “Volta, Copa!”. A cada dia, uma retrospectiva do que ocorreu há um ano. Só para alimentarmos nossa saudade.

VOLTA, COPA: Confira a retrospectiva dia a dia do que rolou na Copa das Copas

O folclore

A Alemanha meteu 7 a 1 no Brasil, mas seus jogadores continuam mostrando um grande entrosamento com os brasileiros. Podolski usa o Twitter para se revelar um noveleiro, enquanto que Schweinsteiger pede para parar a van que levava o elenco germânico para a concentração só para cumprimentar um funcionário do hotel que virou amigo dos atletas.

Bola rolando

Não houve jogos nesse dia.

Vídeo do dia

Os colombianos estavam (ainda estão, diga-se) convencidos que só perderam para o Brasil nas quartas de final porque foram operados pelo árbitro espanhol Carlos Velasco. Assim, viram os 7 a 1 da Alemanha nas semifinais como uma espécie de vingança, e celebraram bastante. A ponto de um site até criar “Siete Song”, a cumbia dos sete.

Enquanto isso, na Trivela

Ainda tem coisa para falar do Brasil 1×7 Alemanha? Claro que tem! Mostramos o texto de Raphael Sardinha, pai do garoto de óculos que apareceu chorando nas arquibancadas do Mineirão entre um gol e outro dos alemães. Também publicamos o relato de uma jornalista que ficou de torcedora por um dia e acabou sendo testemunha ocular do Mineirazo.

Teve mais: um vídeo que mostra os alemães jogando sozinho em Belo Horizonte, como brasileiros e argentinos tiveram um momento de provocação sadia e uma coleção de momentos carisma da Alemanha em solo brasileiro.

Oea do dia