GOLEIROS

1 – Maximo Banguera

28 anos, Barcelona

Um dos seus primeiros brilhos internacionais aconteceu no Panamericano do Rio de Janeiro, em 2007, quando o Equador conseguiu o título. Inclusive eliminando o favorito, o Brasil, dono da casa. Se destacou pelo Espoli, onde começou a carreira, ainda quando o time figurava a segunda divisão do Equador.  Na seleção, estreou em 2008, começou a ser convocado como reserva nas Eliminatórias e na Copa América. Em 2009, foi contratado pelo Barcelona, onde permanece até hoje. Nas Eliminatórias, foi reserva de Alexander Domínguez, mas jogou os últimos amistosos como titular.

12 – Adrian Bone

25 anos, El Nacional

Será o terceiro goleiro na Copa do Mundo. Aos 25 anos, jogou três partidas pela seleção, a primeira delas em 2011. É habitualmente reserva e presença constante nas convocações do técnico Reinaldo Rueda por ser um dos destaques do Campeonato Equatoriano, onde joga pelo El Nacional.

22 – Alexander Domínguez

27 anos, LDU

Foi o titular nas Eliminatórias em 12 dos 16 jogos disputados. É a escolha do técnico Reinaldo Rueda para o gol, com uma carreira bastante recheada de títulos. Foi campeão equatoriano duas vezes, além de ter vencido também a Libertadores, a Copa Sul-Americana e a Recopa. Em 2010 passou a ser convocado para a seleção equatoriana. Consolidou o seu lugar como titular justamente nas Eliminatórias para esta Copa do Mundo, quando se estabeleceu e tornou-se homem de confiança de Rueda. É conhecido no Equador pelo apelido Dida, que remete ao goleiro brasileiro – afinal, Domínguez tem 1,96m de altura.

DEFENSORES
2 – Jorge Guaga

32 anos, Emelec

Experiente, é o titular da zaga do Equador, especialmente após a aposentadoria de Jairo Campos, um dos grandes nomes recentes do futebol equatoriano. Em 2006, Guaga estava na Copa da Alemanha, quando o Equador foi até as oitavas de final. É forte fisicamente e bom no jogo aéreo, embora tenha 1,79m, o que não é muito para um zagueiro. Construiu sua carreira basicamente no Euqador, onde já defendeu vários grandes clubes do país, como El Nacional, Barcelona e LDU, além do Emelec, que defende pela segunda vez desde o início deste ano.

3 – Frickson Erazo

26 anos, Flamengo-BRA

Foi titular em toda a campanha das Eliminatórias, sendo o zagueiro que mais atuou, com 15 partidas das 16 que o Equador fez. O bom futebol apresentado pelo jogador no Barcelona de Guaiaquil e na seleção o levaram ao Flamengo em 2014, mas seus primeiros meses foram muito ruins. Inseguro pelo alto e por baixo, o zagueiro rapidamente foi relegado ao banco de reservas. Está na seleção desde abril de 2011 e se consolidou na seleção na Copa América daquele ano. Desde então, é presença frequente e, apesar da má fase, deve ser titular do time.

4 – Juan Paredes

26 anos, Barcelona

Titular da lateral direita, Paredes já teve muita rodagem na carreira. Começou no Barcelona, em 2006, e passou pelo Rocafuerte, ajudando o time a subir da terceira para a segunda divisão. Jogou então pelo Deportivo Cuenca, onde se destacou nos seus cinco anos de clube e voltoua o Barcelona em 2013. Deste então, tornou-se um jogador importante na equipe e passou a ser destaque, com avanços importantes no ataque. Irá para o Watford, da Inglaterra, depois da Copa. Na seleção, é chamado desde 2010, mas foi nas Eliminatórias para a Copa de 2014 que ele se consolidou. Jogou em 14 dos 16 jogos do time e será o titular no Brasil.

10 – Walter Ayovi

34 anos, Pachuca-MEX

É meio-campista de origem – o que ajuda a explicar por que ele usa a camisa 10 -, mas atua na lateral esquerda há algum tempo. Esteve no elenco equatoriano que foi à Copa de 2002, no Japão e Coreia do Sul, mas não jogou. Apesar de ser jogador da seleção equatoriana desde 2001, não foi para a Copa de 2006. Continuou sendo chamado depois, especialmente pelo bom desempenho que teve no EL Nacional e Monterrey, antes de se transferir para o Pachuca em 2013. Experiente, é forte no ataque, com um bom chute de fora da área, e sabe se infiltrar pela esquerda.

18 – Oscar Bagui

31 anos, Emelec

Lateral esquerdo reserva, é opção a Walter Ayovi.  Jogou pelo Olmedo, Barcelona, Universidad Católica e Emelec, o jogador é presença constante na seleção, pela qual já fez 21 jogos. No título equatoriano do Emelec em 2013, foi destaque. Na seleção, teve bons momentos, mas acabou perdendo a vaga pela má fase e deixou de ser convocado. Em 2013, Reinaldo Rueda voltou a convocá-lo e passou a integrar o elenco, mesmo sem jogar nenhuma partida das Eliminatórias. Vai para o Brasil apenas como opção.

21 – Gabriel Achilier

29 anos, Emelec

Zagueiro, mas que também pode jogar na lateral direita se for necessário, Achilier tem como uma de suas qualidades a bola aérea. Na sua carreira, teve passagem destacada pela LDU Loja e Deportivo Azogues antes de chegar ao Emelec, em 2009. Desde então, é um dos nomes importantes do time de Quito. Versátil, é convocado pela seleção equatoriana desde 2005, quando jogou pela seleção sub-20 do país. Pelo time principal ele só conseguiu uma chance em 2008, mas desde então jogou a Copa América de 2011 e foi uma figura importante no elenco de Reinaldo Rueda nas Eliminatórias, jogando sete partidas no caminho para o Brasil.

MEIO-CAMPISTAS

5 – Alex Ibarra

23 anos, Vitesse-HOL

Surgiu no El Nacional como um talento equatoriano e fez uma boa temporada, mostrando qualidade técnica. Defendeu o país no sul-americano sub-20 em 2011, e acabou chamando a atenção do Vitesse, que o levou para a Holanda. Foi naquele ano mesmo que ele chegou à seleção principal, em um jogo com a Argentina. Nas Eliminatórias para a Copa, o técnico Reinaldo Rueda apostou no jogador como um membro do elenco, o escalando em dez jogos, quase sempre vindo do banco de reservas. Com a lesão de Segundo Castillo, pode ganhar a vaga no time titular.

6 – Christian Noboa

29 anos, Dynamo Moscou-RUS

É o grande nome do meio-campo equatoriano. Importante na marcação e na construção de jogador, é quem dita o ritmo do meio-campo. Tem técnica, visão de jogo e é quem pode ajudar o time a chegar com qualidade no ataque. Jogou pela seleção no Sul-Americano sub-20 em 2005, mas sua estreia pela seleção principal só veio em 2009. Na carreira, teve um bom início no Emelec, que o levou ao Rubin Kazan, na Rússia. Rapidamente se tornou um dos jogadores mais importantes do clube, que conquistou duas vezes o Campeonato Russo. Se transferiu para o Dynamo Moscou nesta temporada e teve boa participação na campanha do vice-campeonato. Foram 13 jogos nas Eliminatórias pelo Equador, um dos que mais atuou na competição.

7 – Jefferson Montero

24 anos, Morelia-MEX

Um dos jogadores de mais cartaz na equipe, Jefferson Montero surgiu como um atacante de lado de campo, rápido e habilidoso, no Emelec, em 2007. Passou pelo Independiente José Terán, foi emprestado ao Dorados, do México, e foi para o Villarreal B. Promovido ao time principal, não conseguiu muito espaço e passou por Levante e Betis por empréstimo antes de chegar ao Morelia, que defende desde 2011. Atua normalmente pelo lado esquerdo do meio-campo, chegando ao ataque sempre com muita velocidade. Nas Eliminatórias, fez 13 jogos e marcou três gols. Foi autor, inclusive, do gol da vitória contra o Uruguai, que selou a classificação à Copa.

8 – Edison Mendez

35 anos, Independiente Santa Fe

Edison Mendez é um nome bem conhecido dos brasileiros. Jogador experiente, teve o seu grande momento atuando pela LDU na conquista da Libertadores de 2008, da Sul-Americana de 2009 e da Supercopa em 2009 e 2010. De lá foi para o Atlético Mineiro, onde foi um fracasso. Voltou ao Equador para atuar pelo Emelec, passou novamente pela LDU antes de se transferir, neste ano, para o Independiente Santa Fe. Na seleção, já acumula 111 jogos, com 18 gols, tendo jogado a Copa do Mundo de 2002 e de 2006. Nestas Eliminatórias, jogou só cinco partidas e é só um reserva, mas trará sua experiente ao Brasil.

14 – Tilson Oswaldo Minda

30 anos, Chivas USA

Convocado para o lugar de Segundo Castillo, o volante chega à seleção sem ter muita experiência e apenas como reserva. A sua carreira não teve grandes destaques. Revelado pelo Aucas, em 2000, passou por Deportivo Cueca e Emelec, ambos por empréstimo, antes de chegar ao Deportivo Quito. Desde 2012 está no Chivas USA, o mais fraco time da MLS. Estreou pela seleção em 2008, mas fez poucas partidas. São 18 jogos pela seleção equatoriana que o jogador, que pode jogar como volante ou meia pela direita. Será reserva no Brasil.

15 – Michael Arroyo

27 anos, Atlante-MEX

Jogador ofensivo, tem alguma experiência na seleção. Se destaca pela sua qualidade técnica e capacidade de puxar os ataques do time. Não tem medo de chutar de longa distância e pode ser uma opção no banco para quando o time estiver precisando ficar mais ofensivo. Começou a jogar na seleção equatoriana em 2007, no Sul-Americano sub-20. No time principal, passou a ser chamado a partir de 2010 e jogou a Copa América de 2011. Atualmente defende o Atlante, do México, depois de surgir no Emelec e passar por Deportivo Quito e San Luis.

16 – Antonio Valencia

28 anos, Manchester United-ING

O principal nome da seleção equatoriana joga em um dos maiores clubes do mundo. Surgiu no El Nacional em 2003, se destacou, foi campeão nacional e se transferiu para o Villarreal. Não teve destaque e passou por Recreativo e chegou à Inglaterra em 2006 para jogar pelo Wigan, emprestado. Acabou ficando e fez boas temporadas em sequência, até que em 2009 foi contratado pelo Manchester United. Na atual temporada, Valencia fez 44 jogos, marcou quatro gols e fez seis assistências. Na seleção, jogou o Sul-Americano sub-20 em 2005, chegou à seleção principal e disputou a Copa de 2006, na Alemanha. Foi um dos jogadores mais utilizados em campo por Reinaldo Rueda e carrega a faixa de capitão na Copa do Mundo.Em seus pés, a grande esperança dos equatorianos, com seus cruzamentos precisos, bons chutes e chegada perigosa ao ataque.

19 – Luis Saritama

30 anos, Barcelona

Já experiente, Saritama é um jogador com rodagem no futebol latino americano. Começou no Deportivo Quito, passou por Alianza Lima, Tigres, América, LDU e desde o início de 2014 está no Barcelona. Desde 2003 está na seleção equatoriana e disputou a Copa de 2006, embora não tenha entrado em campo. Nas Eliminatórias, participou de 11 dos 16 jogos, em geral pelo centro do meio-campo.

23 – Carlos Gruezo

19 anos, Stuttgart-ALE

Ainda um jovem, só tem três jogos pela seleção, mas é considerado um jogador promissor. O volante começou no Independiente del Valle, foi para o Barcelona de Guaiaquil, e foi vendido ao Stuttgart.O jogador atuou pela seleção sub-17 em 2011 e pela sub-20 em 2013. Ganhou sua vaga na seleção nos últimos meses e só fez três jogos pelo time principal, estreando justamente no dia 17 de maio, já no elenco que se preparava para a Copa.

ATACANTES

9 – Joao Rojas

24 anos, Cruz Azul-MEX

Atacante que surgiu no Tecnico Universitario em 2007, Joao Rojas ganhou destaque quando foi emprestado ao Emelec. Foi para o Morelia, onde conseguiu destaque, e foi contratado pelo Cruz Azul, clube que defende desde 2013. Desde 2009, passou a jogar na seleção sub-20. No mesmo ano, foi para a seleção principal, de onde não saiu mais. Aos 24 anos, é opção no banco de reservas de um time que tem boas opções no ataque.

11- Felipe Caicedo

25 anos, Al Jazira-EAU

O atacante é um dos primeiros nomes lembrados quando se fala da seleção do Equador. É uma das principais armas ofensivas do time de Reinaldo Ruas. É um atacante forte fisicamente, bom finalizador, mas que não se restringe a ficar só dentro da área. Passou por muitos clubes na carreira, como Basel, Manchester City, Sporting, Málaga, Levante, Lokomotiv Moscou e está no Al Jazira desde o início de 2014. Na seleção, brilhou no Sul-Americano sub-17 em 2005 e estreou na seleção principal aos 16 anos. Na Campanha das Eliminatórias, marcou sete gols e foi um dos responsáveis pela classificação do time à sua terceira Copa do Mundo.

13 – Enner Valencia

24 anos, Pachuca-MEX

Um dos grandes destaques da temporada no México, chega à Copa do Mundo em grande fase. O atacante surgiu no Emelec em 2008 e foi um dos protagonistas do título equatoriano de 2013. Foi vendido para o futebol mexicano, para o Pachuca, e fez a sua melhor temporada na carreira. São 18 gols em 23 jogos, com o prêmio de artilheiro e campanha que resultou no vice-campeonato. Estreou pela seleção em 2012, ganhou algum espaço nas Eliminatórias e, com a morte de Chuchu Benítez, o grande nome do ataque equatoriano, assumiu a condição de titular. Foi destaque nos últimos amistoso pela seleção.

17 – Jaimen Ayovi

26 anos, Tijuana-MEX

Centroavante clássico, é um atacante que tenta se firmar no futebol internacional. Surgiu no Emelec, onde começou bem, mas teve uma lesão grave e acabou emprestado ao Manta. Foi para o Toluca, Pachuca, Al Nassr, LDU e está no Tijuana, do México. Surgiu no Sul-Americano sub-17 de 2007 e chegou à seleção principal em 2010. Acumula 30 jogos pela seleção equatoriana, com nove gols marcados. Participou de 10 jogos na campanha das Eliminatórias. Será uma boa opção do time no banco de reservas.

20 – Fidel Martínez

24 anos, Tijuana-MEX

Habilidoso, rápido e que consegue marcar gols, o atacante chegou a ser chamado de Neymar equatoriano. Fez muito sucesso na Libertadores de 2013, pelo Tijuana. Surgiu no Independiente del Valle antes de passar pelo futebol brasileiro, emprestado ao Cruzeiro, mas não foi bem. Voltou ao Equador para jogar pelo Deportivo Quito e foi parte importante do título nacional de 2011. Se transferiu para o Tijuana, onde voltaria a ser campeão nacional. Na seleção, se destacou em 2007 no Pan-Americano vencido pelos Equatorianos, no Rio, e jogou o Sul-Americano de 2009. Em 2008, já tinha jogado pela seleção principal, mas não teve mais chance depois disso. Voltou a ser convocado nas Eliminatórias para a Copa no Brasil e tem oito partidas pelo Equador. Será opção no banco de reservas.