GOLEIROS

1 – Sergio Romero

27 anos, Monaco-FRA

Goleiro de bons reflexos e posicionamento. Apesar de passar praticamente toda a temporada como reserva no Monaco, não perdeu moral com o técnico Sabella, que ainda em março o garantiu como o titular da Argentina na Copa. Não dá para avaliar muito bem seu momento, já que não teve continuidade no time francês e disputou amistosos recentemente contra as fracas seleções de Eslovênia e Trinidad e Tobago.

12 – Agustín Orión

Goleiro, 32 anos, Boca Juniors

Agustín Orión não é a primeira escolha de Sabella e, na verdade, fez apenas dois jogos como titular da seleção desde que o técnico assumiu a equipe em 2011. No entanto, dos três goleiros chamados, é o que mais jogou durante a temporada, sendo titular do Boca Juniors. Orión tem bons reflexos, mas não é dos melhores no jogo aéreo.

21 – Mariano Andújar

30 anos, Catania-ITA

Andújar tem bons reflexos e não comete muitos erros, no entanto não tem uma boa reposição de bola e sai muito facilmente da área. Aos 30 anos, foi titular do Catania em boa parte da temporada, sem conseguir evitar o rebaixamento do time, mas dificilmente tomará o lugar de Romero na seleção.

DEFENSORES

2 – Ezequiel Garay

27 anos, Benfica-POR

Zagueiro de melhor condição técnica na seleção argentina, Garay é também aquele com maior mobilidade e constantemente precisa compensar a falta de agilidade de seus parceiros de zaga. Titular em boa parte das eliminatórias, não tem vaga garantida entre os que iniciam, já que Sabella promove vários testes. Fez boa temporada pelo campeão português Benfica, ajudando também no ataque com gols em bolas paradas.

3 – Hugo Campagnaro

33 anos, Internazionale-ITA

Experiente, joga de cabeça erguida e é uma boa opção para times que saiam da zaga na base do passe. Concentrado, cometeu poucas faltas no último Campeonato Italiano. Não foi o zagueiro com mais participações nas Eliminatórias, mas não se descarta sua utilização como titular. Contra Trinidad e Tobago, por exemplo, jogou, mas ficou de fora contra a Eslovênia. Titular em quase toda a campanha da Inter na Serie A, vive bom momento.

4 – Pablo Zabaleta

29 anos, Manchester City-ING

Nome de maior destaque do setor defensivo da Argentina, Pablo Zabaleta foi titular do campeão inglês Manchester City e um dos melhores laterais direitos da competição. Bem na marcação, às vezes exagera na contundência com que chega nos atacantes, mas é regulamente seguro e sabe apoiar o ataque, embora não seja sua especialidade. Titular da Albiceleste, aos 29 anos, chega à Copa do Mundo em seu auge.

15 – Martín Demichelis

33 anos, Manchester City-ING

Demichelis nunca foi um zagueiro muito ágil, e sua idade avançada não ajuda nem um pouco. Individualmente, sua temporada no Manchester City não foi exatamente ruim. Mais titular do que se esperava devido a lesões de companheiros, diversas vezes teve sua lentidão evidenciada. Apesar das indefinições de Sabella na escalação da dupla de zaga, dá para afirmar quase com certeza que o veterano será apenas uma opção no banco.

16 – Marcos Rojo

24 anos, Sporting-POR

Marcos Rojo está longe de ser um exímio lateral esquerdo, mas provavelmente será o titular na Copa, simplesmente por causa da falta de opções melhores. É melhor apoiando o ataque que defendendo e frequentemente é apontado pela imprensa argentina como uma das principais causas da fragilidade defensiva da Albiceleste. No Sporting, foi titular por quase toda a temporada e, para o nível limitado do futebol português, foi bem. No entanto, não tem tanta técnica.

17 – Federico Fernández

25 anos, Napoli-ITA

Pode não estar muito claro como Sabella armará a zaga da Argentina, mas quase certamente Fernández será um dos titulares. O jogador é o zagueiro mais constante nas escalações da Argentina e, titular em quase toda a boa temporada do Napoli, deverá sê-lo também durante a Copa. Se movimenta bem sem a bola e, mesmo não se destacando tanto nos desarmes, deverá formar a dupla titular com Garay.

23 – José Maria Basanta

30 anos, Monterrey-MEX

Zagueiro central, Basanta é apenas mais uma opção para o setor e não será titular, apesar de ganhar o lugar algumas vezes. Capitão do Monterrey, foi eleito o melhor zagueiro do Campeonato Mexicano há dois anos, mas não está mais em seu auge. No entanto, tem um bom desarme e um reflexo rápido, além de ser bom em carrinhos precisos. Ainda assim, não é uma grande barreira, difícil de ser batida pelos adversários.

MEIO-CAMPISTAS

5 – Fernando Gago

28 anos, Boca Juniors

Gaggo é uma peça importante para o esquema bem definido da Argentina. Forma o meio de campo ao lado de Di María e Mascherano, é responsável pela marcação e também pela saída de jogo. Dos três, no entanto, é o menos consolidado na equipe titular, e não é inimaginável vê-lo perder a titularidade, com Lucas Biglia e Enzo Pérez correndo por fora, sobretudo pelos problemas físicos que teve na reta final de temporada com o Boca Juniors.

6 – Lucas Biglia

28 anos, Lazio-ITA

Bem no desarme, Biglia também sabe apoiar o ataque. Titular da Lazio, fez uma boa temporada e corre por fora para conseguir uma vaga na seleção argentina titular. Infelizmente para ele, na oportunidade que teve de mostrar serviço para Sabella, contra a Eslovênia, neste final de semana, se machucou com poucos minutos de jogo e teve de deixar o campo.

7 – Ángel Di María

26 anos, Real Madrid-ESP

Di María é o principal nome do meio de campo da Argentina. Titular absoluto de Alejandro Sabella, teve sua melhor temporada desde que chegou ao Real Madrid. Decisivo em grandes jogos, com a armação de jogadas e velocidade quando descia pelas pontas, foi um dos principais jogadores da conquista da Liga dos Campeões. Na Albiceleste, é o que mais se aproxima ofensivamente do trio Messi, Higuaín e Agüero. Vivendo o melhor momento de sua carreira, é um dos candidatos a grande nome da Copa.

8 – Enzo Pérez

28 anos, Benfica-POR

Meio-campista central, é melhor apoiando o ataque que combatendo defensivamente os adversários. Foi titular do Benfica campeão português, mas enfrenta forte concorrência na Argentina. É meio desmedido e constantemente leva cartões amarelos. Deverá ser reserva na Copa, como foi durante as eliminatórias. Sua temporada em Portugal foi, no geral, positiva.

11 – Maxi Rodríguez

33 anos, Newell’s Old Boys

Surpresa positiva na Copa do Mundo de 2006, Maxi Rodríguez já está na reta final de sua carreira, mas ainda pode ser útil para a Argentina. Tem um bom chute de fora da área e é uma boa opção de reserva para algum jogo em que a Albiceleste precise ir para o abafa nos minutos finais. Desde que retornou à Argentina, para jogar no Newell’s Old Boys, tem sido peça importante no esquema ofensivo do time, contribuindo seja com gols ou assistências, e pode fazer isso pela seleção nos poucos minutos que tiver.

13 – Augusto Fernández

28 anos, Celta-ESP

Dentre os meio-campistas chamados, Augusto Fernández é aquele mais distante de ser titular. Talvez não terá nem mesmo alguns poucos minutos durante a Copa do Mundo, sendo apenas uma opção para o caso de os outros que têm as mesmas características estiverem impossibilitados de atuar. A seu favor, tem o fato de ser versátil, sendo majoritariamente um atleta ofensivo, mas capaz de desempenhar um papel mais central também. Mesmo titular no Celta, não teve tanto destaque na temporada.

14 – Javier Mascherano

30 anos, Barcelona-ESP

Aos 30 anos e de contrato recentemente renovado com o Barcelona, Mascherano chega à Copa em um bom momento. O fato de nas últimas duas temporadas ter se tornado uma das principais opções do time para a zaga o tornou melhor defensivamente e também um pouco mais responsável. Na Argentina, é o cabeça de área titular, ficando à frente da zaga, mas pode também recuar ainda mais, e com qualidade, caso seja necessário.

19 – Ricardo Álvarez

26 anos, Internazionale-ITA

Ricky Álvarez talvez seja a opção do banco de reservas argentino mais eficiente para a resolução de um eventual problema de falta de armação de jogadas. Além disso, se encaixa bem nas características que o setor titular da seleção comandada por Sabella tem, sabendo apoiar defensivamente também. Muito bom em passes curtos e também em cobranças de bola parada, teve uma boa temporada pela Inter de Milão, da qual virou titular.

ATACANTES

9 – Gonzalo Higuaín

26 anos, Napoli-ITA

Após perder espaço no Real Madrid, transferiu-se para o Napoli e se tornou o mais importante jogador da equipe logo na primeira temporada. O ótimo momento vivido no clube também refletiu na seleção, da qual virou titular absoluto, jogando como o mais avançado da Albiceleste. Vive ótimo momento, talvez o melhor de sua carreira, e com bastante confiança, algo essencial para um centroavante. Bom pelo alto, se movimenta bem, não se limitando apenas à área adversária. A posição central é aquela em que mais fica, se apresentando bem para tabelas, mas sabe puxar a marcação para os avanços de Messi.

10 – Lionel Messi

26 anos, Barcelona-ESP

Melhor do mundo quatro vezes seguidas, entre 2009 e 2012, Messi não vive o melhor momento de sua carreira. Atrapalhado por lesões, apresentou um nível abaixo do que estava acostumado. Ainda assim, marcou 28 gols em 29 jogos pelo Barcelona no Campeonato Espanhol e seguiu sendo perigoso. Obviamente titular da Argentina, joga com liberdade, atrás dos atacantes, e com a possibilidade de penetrar na defesa adversária com tabelas ou jogadas individuais.

18 – Rodrigo Palacio

32 anos, Internazionale-ITA

Mesmo em um time pouco caracterizado pela força ofensiva como a Inter de Mazzarri, Palacio conseguiu ter uma ótima temporada, anotando 17 gols e dando sete assistências só no Italiano. O jogador evidentemente está atrás de outros, como Lavezzi, Agüero e Higuaín, mas será uma ótima opção do banco de reservas, podendo ser a carta na manga da Albiceleste na Copa. Jogando mais centralizado ou com liberdade para se movimentar pelas pontas, o jogador é bastante eficiente no ataque.

20 – Sergio Agüero

26 anos, Manchester City-ING

Depois de Messi, Agüero é o jogador argentino com maior capacidade de decidir uma partida para a seleção. Sofreu com lesões na temporada, mas enquanto esteve em campo teve números incríveis: 17 gols em 23 jogos da Premier League. Na seleção, joga no ataque ao lado de Higuaín, mas com maior movimentação, como um segundo atacante, caindo principalmente pelo lado esquerdo. Veloz, com um ótimo drible e finalização perigosa, se estiver bem fisicamente tem tudo para fazer a diferença.

22 – Ezequiel Lavezzi

29 anos, Paris Saint-Germain-FRA

Lavezzi é uma espécie de 12º jogador da seleção argentina. Quando não é titular por causa das lesões de Agüero, é o reserva imediato para o caso de uma partida não estar se desenvolvendo ofensivamente muito bem para a Albiceleste. Veloz, raçudo e dono de um chute potente, não será titular na Copa por causa da concorrência pesada no ataque, mas certamente ganhará alguns minutos durante a campanha da Argentina. Dividindo espaço com Ibrahimovic e Cavani no ataque do PSG, não ficou muito próximo do gol nesta temporada, fazendo apenas nove na Ligue 1, e não vive o melhor momento de sua carreira, mas ainda pode ser importante na Copa.