A Atalanta anunciou a contratação em definitivo do meio-campista Mario Pasalic, de 25 anos, que tinha vínculo com o Chelsea. O jogador croata, que nasceu em Mainz, tinha contrato com o Chelsea até junho de 2022, mas sem qualquer perspectiva de jogar. Assim, vinha sendo emprestado e se encontrou na Atalanta, que tinha opção de compra até o final deste mês de junho de 2020. O clube italiano gastou € 15 milhões para tornar permanente a transferência do jogador para Bérgamo.

Pasalic surgiu como talento no Hadjuk Split, da Croácia, e foi contratado pelo Chelsea em julho de 2014. Imediatamente foi repassado para o Elche, da Espanha, e depois foi emprestado também para o Monaco, Milan e Spartak Moscou. Em junho de 2018, foi emprestado à Atalanta com uma taxa de € 2,5 milhões por duas temporadas, com previsão de encerrar até junho de 2020.

“A Atalanta Bergamo Calcio anunciou que oficialmente exerceu a opção de contratar Mario Pasalic do Chelsea. Mario nestes dois anos teve uma significativa contribuição em atingir importantes objetivos como se classificar para a Champions League na temporada passada e chegar às quartas de final na atual edição. O meio-campista croata fez 75 jogos com a camisa nerazzurri, com 15 gols e 13 assistências”, diz comunicado no site da Atalanta.

É uma contratação que é positiva para todos os envolvidos. Pasalic nunca fez jogos oficiais pelo Chelsea, apesar de ser jogador do clube desde 2014. Acabou sendo repassado sempre por empréstimo e, desta vez, fica em definitivo com o clube onde melhor atuou. Nesta temporada, Pasalic jogou 33 partidas, com sete gols e sete assistências. É utilizado em geral no centro do meio-campo, um setor crucial para o tipo de jogo do técnico Gianpiero Gasperini.

O Chelsea é conhecido por ter muitos jogadores sob contrato e grande parte deles sequer chega a atuar de forma efetiva pelo clube. São emprestados seguidamente, até que seus contratos acabem ou que sejam vendidos em definitivo. Uma pequena parcela acaba voltando e conseguindo atuar, como tem sido o caso, nesta temporada, de alguns jogadores que estão sendo titulares com Frank Lampard – um pouco por filosofia, mas muito porque o cube sofreu uma punição e ficou proibido de contratar e teve que dar chance aos seus jogadores.

Como o zagueiro Andreas Christensen, de 24 anos, contratado em 2021 junto com Bröndby, jogou na base do clube e foi emprestado em 2015 para o Borussia Mönchengladbach e que voltou ao clube para compor elenco em 2017. Os principais exemplos, porém, são Mason Mount, 21 anos, que estava emprestado ao Derby, dirigido por Lampard, na temporada passada, e Tammy Abraham, 22 anos, que na temporada passada jogou pelo Aston Villa, por empréstimo. Há ainda Reece James, zagueiro que jogou pelo Wigan na temporada passada.

A Atalanta pode usar bem Pasalic para ser um jogador de centro de meio-campo, como tem sido, se revezando com Marten de Roon e Remo Freuler. Pasalic pode, enfim, projetar um futuro. Sendo emprestado, sempre há uma indefinição de como será a próxima temporada. Com a contratação em definitivo, o croata poderá projetar e se envolver mais profundamente no projeto da Atalanta para manter-se entre os melhores clubes italianos, como tem sido.

O Chelsea, por sua vez, tem um pouco mais de dinheiro em caixa, o que será necessário diante dos gastos grandes que tem feito, com as contratações de Hakim ZyiechZiyech será 16º africano no Chelsea: confira história do clube com jogadores da África na era Premier League e de Timo Werner. Para um clube que pretende contratar, é importante também vender aqueles jogadores que não pretende mais utilizar, como era o caso de Pasalic. Assim, todos saem ganhando com a transferência.