Carlos Ancelotti respondeu aos anseios da diretoria do Bayern de Munique e prometeu usar mais jogadores das categorias de base do clube. O técnico italiano lembrou do seu histórico recente ao promover jogadores jovens no Real Madrid e revelou que o presidente do clube bávaro, Uli Hoeness, e o diretor executivo, Karl-Heinz Rummenigge, pediram mais jogadores formados em casa no time principal.

LEIA TAMBÉM: Guia do Campeonato Alemão 2017/18

Dieter Hamann, ex-jogador do Bayern, criticou Ancelotti pela falta de usar jogadores jovens no time na última temporada. “Ele teve três dos melhores jogadores jovens da Europa com Kingsley Coman, Joshua Kimmich e Renato Sanchez no elenco na temporada passada”, afirmou Hamann, que criticou por nenhum deles ter se desenvolvido o suficiente por faltar espaço dado pelo técnico.

Em entrevista ao jornal alemão Bild, Ancelotti contou que a política do clube é de usar mais jogadores e esse será um objetivo nesta temporada, depois de conversa com os dois principais dirigentes do clube. “Eles explicaram muito claramente a sua estratégia para mim”, Ancelotti contou. “Estou tentando envolver nossos próprios jogadores jovens. Nós temos talentos no treinamento todos os dias, mas o passo seguinte não é tão fácil. Você precisa de tempo”, explicou ainda o técnico do Bayern.

“Temos alguns jogadores que podem ter futuro aqui. Christian Fruchtl, Marco Friedl, Feliz Götze, Lukas Mai e Timothy Tillman todos fizeram parte da Copa Audi. Também há muitos bons jogadores no time sub-19 como Franck Evina, Lars Lukas Mai e Marcel Zylla”, disse o treinador.

O Bayern de Munique inaugurou um novo centro de treinamentos para as suas categorias de base com um custo de € 70 milhões, um valor que fez o prefeito de Munique brincar dizendo que “não custou nem meio Neymar”. A linha de pensamento para os dirigentes é justamente essa. Segundo ele, o CT irá “dar uma resposta à loucura atual do mercado e à explosão de salários”.

Ancelotti acredita nisso, mas fez a ressalva sobre a dificuldade de lançar jogadores jovens em um dos grandes clubes da Europa, que recebem pressão imensa pelo bom desempenho local e em nível europeu. “É verdade, a categoria de base é uma boa resposta a isso [à loucura do mercado]. A categoria de base tem como objetivo desenvolver nossos próprios profissionais e trazer esses jogadores para o time principal”, disse o técnico.

Em um clube onde ganhar o Campeonato Alemão não é suficiente, o técnico acredita que é um problema conseguir desenvolver jogadores jovens. E diz que é uma questão em todos os clubes desse escalão, como Real Madrid e Barcelona. “No time sub-18 há dois ou três jogadores de talento enorme, mas nos melhores times da Europa, não é tão fácil integrar os jogadores jovens. É difícil dar a eles o tempo e simultaneamente atingir os resultados desejados”, explicou.

“Para jogar pelo Bayern, um jogador jovem tem que realmente ser um talento enorme. Em clubes como Real Madrid ou Barcelona, também é complicado dar minutos a um jogador talentoso para que eles desenvolvam”, continuou o treinador italiano. Só que Ancelotti fez questão de lembrar que, mesmo com a dificuldade, ele fez isso. “No Real Madrid, eu trouxe cinco jogadores da base – Jesé, Morata, Nacho, Casemiro e Carvajal, que voltou do Bayern Leverkusen”, afirmou. “Eu espero um desenvolvimento similar no Bayern”.

Thomas Müller e David Alaba são os únicos remanescentes no atual elenco que é formado em casa. Em um time que não tem gastado tanto quanto os rivais diretos ao título da Champions, o desafio é que esse número aumente nesta temporada.