Conteúdo Patrocinado

Copa América: empates não abalam favoritismo de Brasil e Argentina nas casas de apostas

Quem arriscou se deu bem. Mas arriscar uma segunda vez pode trazer o inevitável prejuízo, que muitas vezes castiga o arrojo excessivo do apostador em busca das cotações mais altas das casas de apostas. A segunda rodada da Copa América trouxe dois dos maiores lucros da competição até aqui, ambos vindos das igualdades das seleções mais tradicionais do continente contra dois adversários que sequer se classificaram para a última Copa do Mundo.

De acordo com o site especializado em apostas OddsShark.com, quem antecipou a igualdade entre Paraguai e Argentina nesta quarta-feira (19) no Mineirão pôde faturar excelentes R$ 4,35 a cada R$ 1,00 apostado, naquela que era a pedida mais lucrativa do encontro que terminou com ares dramáticos para os argentinos – que agora carregam a impensada lanterna do Grupo B. Tudo bem que o drama e a Argentina parecem andar colados, mas uma seleção que conta com Lionel Messi não deveria sofrer tanto assim.

De igual maneira, o corajoso que antecipou o empate entre o anfitrião e poderoso Brasil contra a Venezuela faturou ainda mais, colocando no bolso nada menos que R$ 8,00/R$ 1,00. A conta é rasteira e redonda para ilustrar os lucros para os iniciantes: quem investiu R$ 10,00 nesta combinação pôde faturar simplesmente R$ 80,00 apenas nela.

Era de se esperar que as surpresas das potências nesta segunda rodada dessem uma chacoalhada nos odds dos jogos que estão por vir, mas tanto Brasil quanto Argentina aparecem como absolutos favoritos para os confrontos que fecham a fase de grupos.

O primeiro a entrar em campo será o Brasil, que enfrenta o motivado Peru às 16h (de Brasília) deste sábado (22) na Arena Corinthians. No mesmo horário, Venezuela e Bolívia se cruzam no Mineirão. A situação do grupo está mais enroscada que o esperado: Brasil e Peru têm quatro pontos, contra dois da Venezuela e nenhum da Bolívia. Sendo assim, as três primeiras colocadas têm chances matemáticas de passar para as quartas de final na liderança da chave.

As partidas, porém, têm favoritismos bem definidos, segundo o OddsShark.com. O empate com a Venezuela não tira o Brasil dos trilhos dos odds de virtual vencedor – o triunfo contra o Peru devolve R$ 1,33/R$ 1,00, contra R$ 9,00 da vitória da Blanquirroja – o valor, vale lembrar, é mais alto ainda que o empate (R$ 8,00) ante a Venezuela.

Por falar nos esforçados venezuelanos, quem diria? Sua vitória diante da Bolívia tem cotação de barbada, com a devolução de R$ 1,51 a cada R$ 1,00 apostado em sua vitória.

A situação da Argentina é, como de praxe nos últimos anos, bem mais incômoda que a do Brasil. Em uma nova fraca atuação, a seleção de Lionel Messi saiu atrás no marcador e esteve correndo sérios riscos de perder para o Paraguai. O 1 a 1 ao final, com gol de pênalti do próprio Messi aos 12 minutos do segundo tempo, mostrou que a Albiceleste não demonstra mesmo muitas condições de trocar os acordes deste melodramático tango que marca a sua atualidade no futebol.

A tragédia que seria cair fora desta fase de grupos da Copa América não deve se concretizar, segundo o que apontam os odds para o decisivo compromisso contra o Catar na última rodada. A partida será às 16h (de Brasília) de domingo (23) em uma Arena do Grêmio que deve contar com a habitual horda de argentinos que cruza as fronteiras dirigindo, na raça, os seus antigos automóveis.

A situação do Grupo B é bem clara: Colômbia e Paraguai hoje são os dois primeiros colocados. A Colômbia tem seis pontos e o Paraguai (que faz confronto direto com os cafeteros) soma dois até aqui. Catar e Argentina têm um pontinho só, mas Messi e companhia levam desvantagem no saldo de gols (menos dois contra menos um). Ou seja: um empate arrastaria a Argentina para o abismo da eliminação.

Quem prever vitória do Catar ou um empate pode começar a semana com os bolsos realmente forrados. A igualdade paga R$ 5,50, enquanto a derrota argentina renderia nada menos que R$ 12,00/R$ 1,00. O triunfo que faria os fanáticos vizinhos conservarem os seus cabelos – muito menos longos do que um dia já foram – renderia meros R$ 1,22 a cada R$ 1,00 apostado naquela que desponta como a maior barbada da terceira rodada da primeira fase da Copa América.

Odds da fase de grupos da Copa América:

20/06 – 20:00 – Uruguai (R$ 1,20) x (R$ 13,00) Japão; empate (R$ 6,50)
21/06 – 20:00 – Equador (R$ 4,25) x (R$ 1,90) Chile; empate (R$ 3,30)
22/06 – 16:00 – Bolívia (R$ 6,75) x (R$ 1,51) Venezuela; empate (R$ 4,05)
22/06 – 16:00 – Peru (R$ 9,00) x  (R$ 1,33) Brasil; empate (R$ 4,90)
23/06 – 16:00 – Colômbia (R$ 2,30) x (R$ 2,93) Paraguai; empate (R$ 3,40)
23/06 – 16:00 – Argentina (R$ 1,22) x  (R$ 12,00) Catar; empate (R$ 5,50)
24/06 – 20:00 – Chile (R$ 3,55) x  (R$ 2,05) Uruguai; empate (R$ 3,20)
24/06 – 20:00 – Equador (R$ 1,60) x  (R$ 5,25) Japão; empate (R$ 3,60)

Para ser campeão da Copa América 2019:

Brasil: R$ 2,25
Uruguai: R$ 4,20
Colômbia: R$ 6,50
Argentina: R$ 8,00
Chile: R$ 13,00
Peru: R$ 34,00

Líder do grupo: *

Brasil: R$ 1,07
Uruguai: R$ 1,54
Chile: R$ 2,40
Peru: R$ 8,75
Venezuela: R$ 40,00

*Cotações do Grupo B indisponíveis até a publicação – confira em breve no OddsShark.com

Confira outros odds do futebol brasileiro e internacional na Trivela.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo