Por Bernardo Guimarães

Em meados dos anos 1970, surgia no modesto KSK Beveren Jean-Marie Pfaff, goleiro que por 11 anos seria o dono da meta da seleção nacional belga, a qual defendeu em duas Euros (1980 e 1984) e duas Copas do Mundo, em 1982 e 1986.

Depois de Jean-Marie Pfaff, o arco belga não ficou desprotegido. Seu sucessor, Michel Preud’homme, também fez história, defendeu a Bélgica em duas Copas do Mundo (1990 e 1994) e, assim como seu antecessor, figurou nas listas dos melhores goleiros do mundo em seu tempo, ganhando inclusive o Troféu Yashin de 1994, prêmio oferecido pela FIFA ao melhor goleiro dos mundiais.

E depois de um hiato de quase 17 anos, a Bélgica volta a formar um goleiro capaz de encher os olhos da comunidade futebolística mundial e com potencial pra assumir o posto de melhor arqueiro  do mundo, Thibaut Courtois.

O Início

Thibaut Courtois nasceu em 11 de maio de 1992, na pequena Bree, cidade situada no nordeste da Bélgica e que ainda hoje não conta quinze mil habitantes. Em 17 de dezembro de 1994, data da última partida de Michel Preud’homme na seleção belga, Courtois tinha apenas dois anos de idade e, provavelmente, ainda nem sonhava em seguir os passos da lenda que se despedia da equipe nacional.

Com cinco anos de idade Thibaut Courtois ingressou nas fileiras do Bilzen VV, pequeno clube de sua cidade natal. E com apenas sete foi levado às categorias de base do Racing Genk, time fundado em 1988 e que, em 1999, ano da chegada de Courtois, ganhava seu primeiro título belga.

Durante todas as categorias menores, Thibaut Courtois defendeu as cores do Genk. Ele foi incorporado ao elenco adulto da equipe pelo treinador Ronny Van Geneugden, na temporada 2008/2009, quando ainda tinha dezesseis anos. Em 17 de abril de 2009, há cerca de um mês do seu 17º aniversário, Courtois estreou no time principal do Genk no empate por 2 x 2 contra o K.A.A. Gent, pela primeira divisão belga. E a partir daí o mundo do futebol abriu os olhos para o jovem goleiro, a maior promessa do futebol belga deste início de milênio.

A Temporada 2010/2011

Franky Vercauteren, histórico ponta da seleção belga, assumiu o comando do Genk em dezembro de 2009. E no início da temporada 2010/2011 o treinador, hoje no Al Jazira dos Emirados Árabes, promoveu Thibaut Courtois à titular do time. E Vercauteren não se arrependeria da ousadia de colocar o arqueiro de apenas 18 anos na meta de sua equipe.

O jovem goleiro foi o grande nome da conquista do título nacional pelo Genk, o terceiro da história do clube, feito que não era alcançado pelo time há quase uma década, desde a temporada 2001/2002.

Courtois disputou todas as partidas da campanha vitoriosa do Genk. Nos 30 jogos da primeira fase foi vazado 27 vezes. E nos dez confrontos do hexagonal final da competição, tomou 12 gols, somando 39 em 40 partidas.

Nestes 40 jogos, em quinze Thibaut Courtois não foi vazado, novo recorde da Jupiler League. Suas atuações lhe valeram dois prêmios individuais, o título de melhor goleiro da Bélgica e a eleição dos torcedores como o melhor jogador do Genk, ambos válidos para a temporada 2010/2011.

Mais que isto, a brilhante temporada rendeu a Thibaut Courtois sua primeira convocação para a seleção adulta da Bélgica, em junho de 2011, para o confronto contra a Turquia, válido pelas eliminatórias da Euro 2012.

Disputa de Gigantes

Com um 1,98m de altura, uma agilidade descomunal para seu tamanho, habilidade com os pés, liderança, ótima saída do gol, tanto por cima como por baixo, e muito reflexo, Thibaut Courtois chamou a atenção de diversos gigantes do futebol europeu, especialmente o Chelsea e o Manchester United que, na segunda metade da temporada passada, já pensava em um substituto para o mito Edwin van der Sar que já havia anunciado sua futura aposentadoria.

O time azul de Londres acabou ganhando a briga e, por 6 milhões de euros, tirou o promissor goleiro belga do Genk e o levou para o Stamford Bridge.

Mas sua estada na capital inglesa foi rápida. Por insistência do próprio Thibaut Courtois, consciente de que com Petr Cech teria pouco espaço nos azuis londrinos, o goleiro foi emprestado ao Atlético de Madrid que havia perdido o arqueiro David De Gea para os Diabos Vermelhos de Manchester.

Desde que chegou à Espanha, Thibaut Courtois tomou conta da meta colchonera, deixando no banco as promessas espanholas, Sergio Asenjo e Joel Robles.

Ficha Técnica
Nome: Thibaut Nicolas Marc Courtois
Naturalidade: Belga
Cidade e data de nascimento: Bree, 11/05/1992
Altura: 1,98m
Convocações pra Seleção Nacional: 1
Títulos: 1 Liga Belga (2010/2011) e 1 Copa da Bélgica (2008/2009)
Títulos Individuais: Melhor goleiro da Bélgica (2010/2011), Melhor Jogador do Genk (2010/2011)
Clube atual: Chelsea (Inglaterra) – Emprestado ao Atlético de Madrid (Espanha)
Outros Clubes: Bilzen VV (Bélgica) e Racing Genk (Bélgica)