HEREDIANO (CRC)

Club Sport Herediano
Estádio: Eladio Rosabal Cordero, em Heredia (8,144 lugares)
Site: www.herediano.com/
Como se classificou: campeão do Verano 2012 da Primera División da Costa Rica
Técnico: Odir Jacques (BRA)
Destaque: Víctor Núñez
Principais títulos: 22 campeonatos costa-riquenhos
Melhor participação: semifinal (1989)
Cotação Trivela: 3 estrelas 

TAURO (PAN)

Tauro Fútbol Club
Estádio: Rommel Fernández, na Cidade do Panamá (32,000 lugares)
Site: www.taurofc.com
Como se classificou: campeão do Clausura 2012 da Liga Panamenha de Futebol
Técnico: Gonzalo Soto (COL)
Destaque: Roberto Cortés e Edwin Aguilar
Principais títulos: 11 campeonatos panamenhos
Melhor participação: oitavas de final (2002)
Cotação Trivela: 1 estrela

REAL SALT LAKE (EUA)

Real Salt Lake
Estádio: Rio Tinto, em Sandy (20,213 lugares)
Site: www.realsaltlake.com
Como se classificou: terceiro colocado da temporada regular da MLS (Major League Soccer) em 2011
Técnico: Jason Kreis
Destaques: Álvaro Saborío, Fabián Espíndola, Javier Morales, Kyle Beckerman e Nick Rimando
Principais títulos: 1 campeonato nacional estadunidense (MLS)
Melhor participação: vice-campeão (2010/11)
Cotação Trivela: 4 estrelas

Depois das duas melhores temporadas de sua curta história, onde obteve um título nacional e um vice-campeonato continental, o Real Salt Lake utilizou a última temporada para consolidar o bom time e entra como um dos favoritos a conquistar o título continental. Com a segurança de Rimando, as assistências de Beckerman e o faro de gol de Saborío, não surpreenderia o Monarcas alcançar novamente uma final da CCL. Competitivo, o time parece, entre os provindos da MLS, o mais preparado para pôr fim á fila de 12 anos sem títulos norte-americanos na competição.

O grande empecilho ao avanço dos estadunidenses é o Herediano. Soberano em seu país até o início da década de 1990, os Florenses amargaram um jejum de títulos de quase duas décadas, sendo eclipsado pelas conquistas de seus rivais Saprissa e Alajuelense. A conquista do Verano 2012 pôs fim ao jejum e tornou o treinador brasileiro Odir Jacques ainda mais ídolo no clube. Com fama por ter descoberto os principais talentos do futebol costa-riquenho, o técnico comanda um time jovem que possui algum talento, mas busca se reestruturar após a perda de dois destaques do título (os experientes Jorge Barbosa e José Cancela). Ainda que não possua grande tradição em disputas continentais, o Glorioso pode aprontar em caso de tropeços do RSL.

O Tauro entra como o azarão da chave. Maiores campeões panamenhos, os Touros de Pedregal, assim como os demais times do Panamá, enfrentam enormes dificuldades em disputas continentais, muito graças ao menor nível técnico de seu campeonato nacional. Sob o comando do colombiano Gonzalo Soto, bicampeão nacional pelo clube em 2003, o Tauro montou um time basicamente cafetero, com cinco atletas conterrâneos do treinador, mas composto de jogadores de pouco destaque na Colômbia.