Os espectadores acompanharam 61 jogos entre os oito times da Indian Super League, o torneio que serve para popularizar o futebol num dos maiores países do mundo em termos de população (1,2 bilhão de pessoas), mas que está a anos luz de algum sucesso com a seleção nacional.

LEIA TAMBÉM: O adeus perfeito de uma lenda: Em seu último jogo, Sawa faz o gol do título na Copa da Imperatriz

O público continua comparecendo em bom número, com total de 1,6 milhão de torcedores nos estádios e maior presença no jogo entre Atlético de Kolkata (filial do Atlético de Madrid) e Chennaiyin, em 16 de dezembro de 2015, quando 68.340 pessoas foram ao estádio Salt Lake acompanhar a vitória dos donos da casa por 2 a 1. O pior público foi de 7.965 torcedores, o que deixa a média do Campeonato Indiano de exibição em 27.111 pessoas por partida, contra 26 mil de média na temporada de estreia.

Em pouco mais de dois meses (entre 3 de outubro e 6 de dezembro), quatro equipes avançaram ao mata-mata após primeira fase em ida e volta (14 rodadas) e quem comemorou o título inédito foi o Chennaiyin, num jogo simplesmente sensacional e digno de decisão.

Com cinco bolas nas redes no segundo tempo, o Chennaiyin, do técnico italiano Marco Materazzi, jogou fora de casa e abriu o placar, mas quatro minutos depois levou o empate do FC Goa. Os comandados de Zico viraram a partida a três minutos do fim, mas o time da região em que se fala português não contava com incrível virada do Chenaiyin, com dois gols aos 45 e aos 46 minutos.

O desempenho dos brasileiros famosos

Evidentemente, os dois melhores times do Campeonato Indiano 2015 estão cheio de brasileiros conhecidos do grande público. Outros tantos fizeram parte das equipes eliminadas nas fases anteriores, mas quem se deu melhor?

FC Goa

Lúcio, 37 anos. Mesmo com idade avançada, o ex-zagueiro da seleção e do Palmeiras esteve presente em 14 jogos na temporada indiana, total de 1.260 minutos em campo. Curiosamente, todos foram como titular e Lucio ainda ficou os 90 minutos em 100% deles.

Léo Moura, 37 anos. O lateral jogou duas partidas a mais que Lúcio, todas como titular, e ainda balançou duas vezes as redes adversárias, na quinta e oitava rodadas da primeira fase. Léo Moura foi substituído três vezes, mas jogou só 45 minutos na final.

Reinaldo, 36 anos. O atacante que brilhou com as camisas de Flamengo, São Paulo e PSG, dentre outros times brasileiros e do exterior não passava muita confiança mesmo depois da temporada positiva com o Inter de Lages no estadual, mas se deu muito bem. Foram 11 partidas disputadas, mas nove gols anotados, o melhor brasileiro no quesito.

Chenaiyin

Elano, 34 anos. Artilheiro da liga de 2014, o meia do Santos não conseguiu repetir o feito, mas teve boa participação no título de sua equipe. Foram 15 jogos disputados, 11 como titular, total de 996 minutos em campo. Mesmo com apenas quatro partidas atuando os 90 minutos, Elano marcou quatro vezes, mas encerrou a temporada sendo preso após confusão com um dos proprietários do Chenaiyin.

Delhi Dynamos

Roberto Carlos, 42 anos. O técnico Roberto Carlos não estava muito confiante no preparo físico do lateral e, por isso, ele se escalou apenas três vezes na competição, uma como titular. Foram 140 minutos em campo, com participações na estreia, na sexta e na sétima rodadas, ficando no máximo por 70 minutos num jogo.

Chicão, 34 anos. Bem mais novo, o ex-zagueiro de Corinthians e Flamengo teve 12 participações na liga de exibição indiana, todas como titular. Chicão até marcou um gol nos 1.023 minutos em campo, com apenas seis substituições no segundo tempo.

Curtas

– O FC Goa ainda teve o atacante Rafael Coelho, 27 anos, que chegou em 30 de outubro, já com o torneio em andamento. Mas ele não repetiu os bons momentos de Figueirense e Avaí: foram apenas cinco partidas, quatro como titular, e dois gols anotados em 324 minutos.

– O atacante canadense Iain Hume tem 32 anos e marcou 11 gols na temporada 2015 da liga indiana, ficando atrás apenas do colombiano Stiven Mendoza, com 13 tentos. Entretanto, o canadense comemora a artilharia histórica da competição com 32 gols, um a mais que o francês Grégory Arnolin. O brasileiro Gustavo Marmentini, 21 anos, emprestado pelo Atlético Paranaense ao Delhi Dynamos, tem 29 e ocupa o quarto lugar geral.

– Dos chamados marquee players, atletas que ganham acima do teto salarial estipulado pela liga (um por equipe), Lúcio, Elano e Roberto Carlos ocuparam a vaga de seus times. Dentre os estrangeiros, os que mais jogaram fora o português Simão Sabrosa (dez partidas pelo NorthEast United, seis como titular e com três gols feitos; 507 minutos em campo) e o romeno Adrian Mutu (dez jogos pelo Pune City, sete como titular e quatro gols; 658 minutos em campo). Nicolás Anelka, que também foi o técnico do Mumbai City, teve seis participações, quatro como titular, mas sem gols anotados.