O primeiro rebaixado entre as principais ligas da Europa – Inglaterra, Espanha, Alemanha, Itália e França – foi o Málaga. No último fim de semana, esgotou-se a esperança de outros dois rebeldes: o Las Palmas, também em La Liga, e o Benevento, já vitorioso por ter conseguido adiar tanto a queda depois de perder as primeiras 14 rodadas da Serie A. 

LEIA MAIS: Do céu ao inferno em cinco anos, Málaga é o primeiro rebaixado das grandes ligas

Ainda não temos a definição de onze equipes que serão rebaixadas automaticamente, além da participante do mata-mata da Bundesliga. A seguir, damos um panorama da parte de baixo da tabela nesses campeonatos: 

Inglaterra

A Premier League está com a tabela um pouco bagunçada. O número de jogos está desnivelado. Por isso, o lanterna West Brom ainda tem chances mínimas de escapar. Com 25 pontos em 35 partidas, pode chegar a 34 pontos e ultrapassar o Swansea, que tem 33 em 34 rodadas. Mas precisaria que os galeses passassem quatro jogos em branco, além de ultrapassar o Stoke City (29P em 35J) e o Southampton (29P em 34J). Na prática, o West Brom já pode começar a planejar a sua temporada na segunda divisão. 

Na teoria, até o Bournemouth, em 11º lugar, poderia ser alcançado. Mas isso é absolutamente improvável, até pelos confrontos diretos entre os times da parte de baixo da tabela. A presa para quem quer se salvar é o Swansea, em 17º, e sem vencer há cinco rodadas. A vantagem é de quatro pontos em relação ao Stoke City (com um jogo a mais) e ao Southampton, ambos com pontuação igual. 

A tabela, porém, joga a favor do Swansea. Tem três jogos em casa nas últimas quatro rodadas. O primeiro é o Chelsea, no próximo sábado. Os dois últimos são justamente contra o Southampton e o Stoke City – o que atrapalha ainda mais a missão impossível do West Brom -, quando os galeses poderão terminar o trabalho de recuperação iniciado com a chegada de Carlos Carvalhal. O imperativo para os clubes da zona de rebaixamento ainda com esperanças é chegarem vivos a este confronto direto contra o Swansea. 

O Stoke viaja para enfrentar o Liverpool, mas a partida será entre duelos da semifinal da Champions League. O adversário pode optar por poupar seus principais jogadores. Depois, recebe o Crystal Palace. O Southampton joga em casa contra o Bournemouth e visita o Everton antes do duelo que pode ser decisivo. Fecha a campanha, em seus domínios, contra um Manchester City já de férias – o que pode não ser uma vantagem, considerando o 5 a 0 que os homens de Guardiola impuseram ao Swansea, no último domingo. 

Um pouco acima, ainda precisando confirmar a presença na próxima Premier League, estão Huddersfield, West Ham e Crystal Palace, empatados com 35 pontos, e o Brighton, com 36. Chegar a 42 pontos evita o rebaixamento de qualquer maneira, independente de outros resultados. 

Swansea – 33P em 34J – Chelsea (C), Bournemouth (F), Southampton (C) e Stoke City (C)
Southampton – 29P em 34J – Bournemouth (C), Everton (F), Swansea (F) e City (C)
Stoke City – 29P em 35J – Liverpool (F), Crystal Palace (C) e Swansea (F)
West Brom – 25P em 35J – Newcastle (F), Tottenham (C) e Crystal Palace (F)

Espanha

O Málaga está rebaixado. No último domingo, o Las Palmas seguiu o mesmo caminho, ao ser goleado pelo Alavés, por 4 a 0. Resta, portanto, uma vaga. O Deportivo La Coruña, atualmente na zona de rebaixamento, tenta o milagre. Perdeu apenas um dos últimos seis jogos, com duas vitórias. Vem de dois empates por 0 a 0, contra Sevilla e Leganés, duas partidas que poderia ter vencido. 

A conta é simples e cruel. O La Coruña chega no máximo a 40 pontos. Pode ultrapassar o Athletic Bilbao e o Leganés, por causa do confronto direto, mas um único ponto livra ambos do rebaixamento. O Espanyol, em 16º lugar, com 39, precisa de apenas dois para escapar. A esperança do La Coruña era o Levante, mas, nesta segunda-feira, a equipe de Valencia derrotou o Athletic por 3 a 1 e chegou a 37 pontos. 

O confronto direto está empatado: 2 a 2 no turno e no returno. Mas o Levante leva muita vantagem no saldo de gols (-17 a -33) e, portanto, precisa de mais três pontos para escapar. E está em grande fase. Com a vitória sobre o Athletic, tem cinco vitórias, dois empates e uma derrota nas últimas oito rodadas. Recebe Sevilla e Barcelona e viaja para enfrentar Leganés e Celta de Vigo. 

Para piorar a situação do La Coruña, a tabela das últimas quatro rodadas é difícil. Tem o Barcelona e o Villarreal, em casa, e Celta de Vigo e Valencia, fora. Os galegos estão por um fio. 

La Coruña – 28P em 34J – Barcelona (C), Celta (F), Villarreal (C), Valencia (F)
Levante – 37P em 34J – Sevilla (C), Leganés (F), Barcelona (C), Celta (F)

Alemanha

A Alemanha rebaixa duas equipes automaticamente. A terceira, equivalente ao 16º lugar, precisa disputar um mata-mata contra o terceiro colocado da segunda divisão para se salvar. A briga para escapar desses dois jogos está muito boa. O Freiburg ocupa esta posição atualmente, com 30 pontos, os mesmos de Mainz e Wolfsburg, que levam vantagem no saldo de gols. Werder Bremen (37) e Hannover (36) ainda podem ser alcançados, mas têm uma boa gordura para queimar. 

Um pouco mais abaixo está o Hamburgo, lutando desesperadamente para não perder a honra de nunca ter sido rebaixado da Bundesliga. Tem 25 pontos, na vice-lanterna. Está a cinco tanto do playoff quanto da salvação, o que significa que pode cair logo na próxima rodada, se não derrotar o Wolfsburg, em confronto direto, e os outros dois adversários vencerem os seus jogos. São duas partidas fora de casa nas próximas rodadas, antes do encerramento, recebendo o Borussia Monchengladbach. 

Quem está praticamente rebaixado é o Colônia. Apesar de ter melhorado seu rendimento no segundo turno, a equipe segue na lanterna, com apenas 22 pontos. Pode chegar no máximo a 31. O que significa que Freiburg, Mainz e Wolfsburg precisam somar apenas dois pontos cada para a queda ser decretada. O próximo jogo é um confronto direto fora de casa contra o Freiburg, o que, entre todos os postulantes ao rebaixamento, está em pior fase no momento. Não ganha há oito rodadas,  com seis derrotas. 

Wolfsburg – 30P em 31J – Hamburgo (C), RB Leipzig (F), Colônia (C)
Mainz – 30P em 31J – RB Leipzig (C), Borussia Dortmund (F) e Werder Bremen (C)
Freiburg – 30P em 31J – Colônia (C), Borussia Monchengladbach (F) e Augsburg (C)
Hamburgo – 25P em 31J – Wolfsburg (F), Eintracht Frankfurt (F) e Gladbach (C)
Colônia – 22P em 31J – Freiburg (F), Bayern de Munique (C) e Wolfsburg (F)

Itália

Apesar de ter lutado bravamente, o Benevento não resistiu e foi o primeiro rebaixado do Campeonato Italiano. Bologna e Sassuolo correm riscos meramente matemáticos. Na prática, são seis times brigando contra as duas vagas restantes na degola. O Verona é o vice-lanterna, com 25 pontos. Está a seis da salvação, faltando quatro rodadas. A Spal, em 18º lugar, tem 29.  Chievo e Cretone aparecem na sequência com 31. Udinese e Cagliari a seguir, com 33. 

A situação mais perigosa é a do Verona. Está a seis pontos da salvação e só não pode ser rebaixado na próxima rodada porque iguala o confronto direto com o Chievo – mas perde do Crotone. Ainda assim, está muito atrás no saldo de gols (-41 a -23). A vitória no próximo domingo é ainda mais importante porque o adversário é a Spal, imediatamente acima na tabela, com quatro pontos a mais. O problema é que o Verona vem com certa dificuldade para fazer gols. Foram apenas dois nas últimas sete rodadas. 

A Spal emendou oito partidas sem derrota, mas incrivelmente empatou seis seguidas, antes de ser derrotada pela Roma, no último sábado. Foi ultrapassada pelo Crotone, que ganhou da Udinese para ganhar algum oxigênio. O Chievo não vence há cinco rodadas, mas a fase realmente ruim é a da Udinese: são 11 derrotas seguidas, desde o empate contra o Milan, no começo de fevereiro. O Cagliari, nos seus últimos 15 jogos pela Serie A, só venceu combatentes contra o rebaixamento (Spal, Benevento e Udinese). 

Cagliari – 33P em 34J – Sampdoria (F), Roma (C), Fiorentina (F) e Atalanta (C)
Udinese – 33P em 34J – Benevento (F), Inter (C), Verona (F) e Bologna (C)
Chievo – 31P em 34J – Roma (F), Crotone (C), Bologna (F) e Benevento (C)
Crotone – 31P em 34J – Sassuolo (C), Chievo (F), Lazio (C) e Napoli (F)
Spal – 29P em 34J – Verona (F), Benevento (C), Torino (F) e Sampdoria (C)
Verona – 24P em 34J – Spal (C), Milan (F), Udinese (C) e Juventus (F)

França

Até o Angers ainda corre risco na França, embora a equipe precise de apenas quatro pontos nas últimas quatro rodadas para escapar. O único desnível da tabela são os 33 jogos de Toulouse e Caen, que fazem um confronto direto contra o rebaixamento, na próxima quarta-feira. Ninguém ainda está rebaixado. A pior situação é a do Metz, lanterna com 26 pontos, a sete do Toulouse, que tem um jogo a menos, e a oito do Estrasburgo, com o mesmo número de jogos. Logo em seguida, aparecem Lille e Troyes, ambos com 29 pontos em 34 partidas.

Uma questão importante na França é quem entre esses sete times ainda enfrenta o Paris Saint-Germain. E a resposta é apenas o Caen, na última rodada, em casa. A equipe tem 36 pontos e pode praticamente se livrar da queda se ganhar do Toulouse, em casa, neste último jogo da 34ª rodada. Mas a fase é muito ruim, com cinco jogos sem vitória e quatro derrotas. 

O Lille é outro que não ganha faz tempo. São 11 rodadas sem encaçapar os três pontos. O Estrasburgo está há oito rodadas sem vencer, e o Troyes, há nove. Ninguém na briga passa por um grande momento ou já esboçou um início de recuperação. A briga é com foice. No escuro. 

Angers – 37P em 34J – Olympique Marseille (C), Metz (F), Nantes (C) e Dijon (F)
Caen – 36P em 33J – Toulouse (C), Troyes (F), Monaco (C), Nice (F) e PSG (C)
Estrasburgo – 34P em 34J – Caen (F), Rennes (F), Lille (C), Bordeaux (F) e Guingamp (C)
Troyes – 29P em 34J – Caen (C), Lyon (F), Montpellier (F) e Monaco (C)
Lille – 29P em 34J – Metz (C), Toulouse (F), Dijon (C) e Saint-Étienne (F)
Metz – 26P em 34J – Lille (F), Angers (C), Amiens (F) e Bordeaux (C)