Arma, dribla, finaliza, estufa as redes: James Rodríguez é um craque completo. E que ficou devendo futebol na última temporada. As lesões se combinaram com as más atuações e o camisa 10 se tornou banco no Real Madrid, com Zidane preferindo o equilíbrio do time a um ataque galáctico. Não é por menos que os rumores sobre a venda do colombiano começaram a circular. Pois, nesta terça, o meia apresentou toda a sua qualidade para ressaltar que ainda é um ótimo investimento. James fez uma partidaça na vitória da Colômbia por 2 a 1 sobre o Paraguai, que confirmou o time de José Pekerman nas quartas de final da Copa América.

James Rodríguez aproveitou pouco dos minutos que ganhou no Real Madrid ao longo dos últimos meses. Coadjuvante em um esquadrão, teve que se contentar com as adaptações ao sistema. O que não acontece na seleção colombiana. Dono do time, o camisa 10 manda soltar e prender. Assim fez no primeiro tempo espetacular. A maioria absoluta das jogadas dos cafeteros saíam dos pés do meia. Logo aos 11 minutos, bateu escanteio para Bacca abrir o placar, de cabeça. Já aos 29, ampliou após receber passe de Cardona. E até poderia ter feito o terceiro, arrematando a cada espaço e também servindo os companheiros. Melhor, dando espetáculo, com direito a uma linda caneta em Almirón.

Só depois do segundo tento é que o Paraguai começou a sair para o ataque. Antes do intervalo, teve um gol corretamente anulado e parou em defesaça de Ospina, em cobrança de falta que ainda tocou no travessão. Já o segundo tempo foi bastante corrido, bem jogado, com chances para ambos os lados. Ospina seguia segurando as pontas até ficar sem reação com o chutaço de Ayala, para diminuir a diferença aos 26. Já nos 20 minutos finais, cada chance da Colômbia era respondida por outra do Paraguai. Óscar Romero foi expulso e a Albirroja seguiu lutando, mas não conseguiu o empate.

Classificada, a Colômbia pega a Costa Rica apenas para aumentar a vantagem. Para terminar na primeira colocação da chave e esperar o segundo colocado do Grupo B, de Brasil e Equador. Com James jogando toda essa bola, ainda acompanhado por Bacca e Cardona, não há muito a temer. O Paraguai, por sua vez, ainda depende de si para a classificação na última rodada. Encara os Estados Unidos precisando da vitória. Vai ter que suportar a pressão da torcida local se quiser continuar vivo na competição.