Enquanto não arruma um emprego fixo, José Mourinho faz uns bicos como comentarista e esteve na cabine da Sky Sports para dar seus pitacos sobre o jogo entre o último time que dirigiu, o Manchester United, e o Liverpool, em Old Trafford. E com seu jeitão meio irônico e meio azedo, reservou cutucadinhas aos dois colegas de profissão envolvidos no clássico: Jürgen Klopp e Ole Gunnar Solskjaer.

O Liverpool não ganha em Old Trafford desde 2014, antes do começo da passagem do alemão por Anfield, o que significa que Klopp nunca venceu o Manchester United fora de casa. Depois do empate por 1 a 1, disse que sempre que faz essa visita, o rival “apenas defende”, e isso, obviamente, engloba também a passagem de Mourinho.

“Ele não gostou do menu”, disse Mourinho. “Ele queria carne e recebeu peixe. Eles gostam de jogar contra adversários que cedem chances no contra-ataque. Claro que o United, com as limitações que têm no momento, faz um jogo diferente. Eles tentaram parar a transição, jogaram sempre com três zagueiros, sempre compactos”.

“O Liverpool não teve qualidade para jogar contra um bloco baixo. Às vezes eles têm limitações contra times com blocos baixos. Eles têm resultados fantásticos, mas às vezes vencem no limite. Podem amassar oponentes que jogam da maneira como querem jogar contra. Jürgen está claramente um pouco frustrado. Old Trafford é um lugar especial para o Liverpool vencer, mas ele nunca conseguiu isso”.

“Tenho que admitir que estou feliz por não terem vencido porque o outro recorde (nove vitórias seguidas no começo da campanha, que pertence ao Chelsea de 2005/06; o Liverpool buscava 18 triunfos consecutivos, marca histórica geral do Manchester City) é meu e não deles”, completou.

Sobre Solskjaer, Mourinho foi mais irônico. Falou que tentará encontrar um emprego como o dele, no qual poderia apenas pensar no futuro e no desenvolvimento de jogadores jovens, núcleo do discurso do treinador do Manchester United. “O clube fez um bom trabalho de relações públicas durante a semana que antecedeu a partida para tentar criar uma atmosfera positiva. Penso que fizeram muito bem. Pelo que entendi, o objetivo é o futuro”, disse.

“Tentarei encontrar um trabalho como o de Solskjaer atualmente, que no fundo consiste em falar constantemente sobre o futuro e a forma como está protegido no presente. Penso que é uma grande situação. Ele tem contrato de três anos e tudo é sobre o futuro e sobre jovens jogadores”, encerrou.